POSICIONAMENTO DAS MARCAS DE CHOCOLATES FINOS NO BRASIL

Autores

  • Patrícia Carolina Gomes Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
  • Guilherme Augusto Malagolli Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil

Palavras-chave:

Chocolates Finos, Gestão Estratégica, Posicionamento das Marcas

Resumo

O chocolate faz parte de um mercado muito significativo no Brasil. Possui grandes e tradicionais empresas do setor com marcas fortes, devido à sua alta produção e permanência de destaque no mercado. Porém, com a mudança de hábitos dos consumidores e em busca de uma vantagem competitiva, houve o aumento dos investimentos no segmento dos chamados chocolates finos. Este artigo tem por objetivo principal compreender a gestão estratégica no posicionamento das marcas de chocolates finos frente às marcas tradicionais no mercado brasileiro. O trabalho busca identificar como essas marcas de chocolates segmentam o mercado, qual seu público-alvo, a imagem corporativa da marca e a realidade de algumas marcas de sucesso na indústria de chocolates finos no Brasil. Como delimitação teórica, este estudo aborda o marketing como importante ferramenta para a gestão do posicionamento e reconhecimento da marca no mercado competitivo na indústria de chocolates finos. Utiliza-se na metodologia uma pesquisa exploratória e descritiva, a partir de um referencial bibliográfico acerca de marcas e do posicionamento das marcas de chocolates finos no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABICAB. O Potencial de Mercado para o Chocolate. Abril 2014. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/assuntos/camaras-setoriais-tematicas/documentos/camaras-setoriais/cacau/anos-anteriores/o-potencial-de-mercado-para-o-chocolate.pdf/>. Acesso em: 13 Março 2019.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE CHOCOLATES, CACAU, AMENDOIM, BALAS E DERIVADOS - ABICAB. Consumo. Dezembro 2017. Disponível em: <http://www.abicab.org.br/paginas/chocolate/consumo/>. Acesso em: 22 Fevereiro 2019.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE CHOCOLATES, CACAU, AMENDOIM, BALAS E DERIVADOS - ABICAB. Do Cacau ao Chocolate. Setembro 2011. Disponível em: <http://abicab.org.br/historia/>. Acesso em: 23 Janeiro 2018.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE CHOCOLATES, CACAU, AMENDOIM, BALAS E DERIVADOS - ABICAB. Mercado 2017. Dezembro 2017. Disponível em: <http://www.abicab.org.br/paginas/chocolate/mercado-2017/>. Acesso em: 22 Fevereiro 2019.

CACAU SHOW. Sobre a Cacau Show. Dezembro 2018. Disponível em: <http://www.cacaushow.com.br/sobreacacaushow/>. Acesso em: 22 Fevereiro 2019.

CHOCOLATES BRASIL CACAU. Quem Somos. Dezembro 2018. Disponível em: <http://www.chocolatesbrasilcacau.com.br/quem-somos/>. Acesso em: 22 Fevereiro 2019.

CHURCHILL, Gilbert A. Jr.; PETER, J. Paul. Marketing: Criando Valor para o Cliente. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2000.
COBRA, Marcos. Administração de Marketing. 2 ed. São Paulo: Atlas, 1992.
COSTA, J. A Imagem da Marca: Um Fenômeno Social. Tradução técnica: Osvaldo Antonio Rosiano. São Paulo: Edições Rosari, 2011.

FARIA, R. A. M. Os Fatores que Influenciam o Processo de Compra de Chocolates Cacau Show. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2010.

GOBÉ, Marc. Brandjam: O Design Emocional na Humanização das Marcas. Rio de Janeiro: Rocco, 2010.

HOOLEY, Graham J.; SAUNDERS, John A.; PIERCY, Nigel F. Estratégia de Marketing e Posicionamento Competitivo. São Paulo: Prentice Hall, 2001.

KELLER, K. L.; MACHADO, M. Gestão Estratégica de Marcas. Tradução técnica: Arlete Simille Marques. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

KOPENHAGEN. Institucional Empresa. Dezembro 2018. Disponível em: <https://www.kopenhagen.com.br/institucional/empresa/>. Acesso em: 22 Fevereiro 2019.

KOTLER, Philip. Administração de Marketing. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

KOTLER, Philip. Marketing para o Século XXI: Como Criar, Conquistar e Dominar Mercados. Tradução: Bazám Tecnologia e Linguística: Cristina Bazám. 6 ed. São Paulo: Futura, 1999.

KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de Marketing. Tradução técnica: Mônica Rosenberg, Brasil Ramos Fernandes, Cláudia Freire. Revisão técnica: Dilson Gabriel dos Santos. 12 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Administração de Marketing. Conceitos, Planejamento e Aplicações à Realidade Brasileira. São Paulo: Editora Atlas, 2008.

MINTZBERG, Henry. O Processo da Estratégia: Conceito, Contextos e Casos Selecionados. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

NUNES, G.; HAIGH, D. Marca Valor Intangível: Medindo e Gerenciando seu Valor Econômico. São Paulo: Atlas, 2006.

PORTER, Michael E. Competição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

PORTER, Michael E. Vantagem Competitiva. Criando e Sustentando um Desempenho Superior. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2005.

SAMPAIO, Rafael. Marcas de A a Z: Como Construir e Manter Marcas de Sucesso. Rio de Janeiro: Elsevier, 2002.

SCHMITT, Bernd H. Marketing Experimental: Sua Empresa e suas Marcas Conquistando o Sentir e o Pensar, o Agir e o Identificar-se dos Clientes. São Paulo: Nobel, 2000.

SEBRAE. Estudo de Mercado Chocolates Gourmet. Janeiro 2017. Disponível em: <https://m.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/UFs/BA/Anexos/Chocolate%20gourmet%20na%20Bahia.pdf/>. Acesso em: 22 Fevereiro 2019.

SENADO NOTÍCIAS. Comissão Analisa Aumento do Percentual de Cacau na Produção de Chocolate. Maio 2018. Disponível em: <https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2018/05/28/comissao-analisa-aumento-do-percentual-de-cacau-na-producao-de-chocolate/>. Acesso em: 21 Fevereiro 2019.

TI INSIDE ONLINE. Kopenhagen Busca Nova Geração de Clientes. Julho 2014. Disponível em: <http://tiinside.com.br/tiinside/webinside/estrategia/14/07/2014/kopenhagen-investe-em-relacionamento-em-busca-de-nova-geracao-de-clientes/?noticiario=TI/>. Acesso em: 30 Março 2019.

Publicado

30/06/2019

Como Citar

GOMES, P. C.; MALAGOLLI, G. A. POSICIONAMENTO DAS MARCAS DE CHOCOLATES FINOS NO BRASIL. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 570-581, 2019. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/543. Acesso em: 9 jul. 2020.

Edição

Seção

Tecnologia em Produção Industrial