A IMPORTÂNCIA DA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS

uma forma de conservação ambiental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v19i1.1347

Palavras-chave:

Degradação, Meio Ambiente, Restauração, Preservação

Resumo

A degradação ambiental assola o mundo há muito tempo. No Brasil o contexto não é diferente, cada hectare degradado possui e gera um impacto negativo e relevante para o meio ambiente. O objetivo deste presente trabalho é demonstrar a importância da recuperação de áreas degradadas juntamente com seus benefícios para a preservação e recuperação do meio ambiente e do mundo. Os benefícios e os resultados alcançados através da recuperação dessas áreas são significativos e proporcionam a efetividade de cada recurso até então destruídos. As técnicas até hoje utilizadas, mostram bons resultados e possíveis mudanças em cenários onde a degradação era predominante, desta forma minimizando todos os impactos causados ao meio ambiente e seus recursos, além de maneiras de preservação em cada atividade de geração econômica para o país. As mudanças realizadas hoje provocarão alterações significativas em cenários futuros, cada pensamento e ação que visa à recuperação, restauração e preservação do meio ambiente, atingirão de forma totalmente positiva todo o meio ambiente, a biodiversidade, o ecossistema, a saúde humana e o ambiente em que vivemos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

AQUINO, M. D. H.; DE ALMEIDA, M. M. Y. . MANEJO ECOLÓGICO DO SOLO . Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 18, n. 1, p. 276-285, 2021. DOI: 10.31510/infa.v18i1.1105. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/1105. Acesso em: 05 de jan. 2022. DOI: https://doi.org/10.31510/infa.v18i1.1105

A importância da recuperação de áreas degradadas. Central florestal, 2019. Disponível em:http://www.centralflorestal.com.br/2019/09/e-book-gratuito-recuperacao-de-areas.html?m=1. Acesso em: 05 de jan. de 2022.

BOAVENTURA, K. J; CUNHA, E. L; SILVA, S. D. Recuperação de áreas Degradadas no Brasil: conceito, História e perspectivas. Tecnia, v.4, n.1, 2019.

Brasil tem o equivalente a duas Franças em áreas degradadas, diz Ministério do Meio Ambiente. IPVS, 2012. Disponível em: http://ipevs.org.br/blog/?tag=areas-degradadas. Acesso em: 05 de jan. de 2022.

CASARTELLI, M. R. Por que devemos preservar os ecossistemas?. Ação didático-científica, 2015.

DIAS, L. S; MARQUES, M. D. MEIO AMBIENTE E A IMPORTÂNCIA DOS PRINCIPÍOS AMBIENTAIS. ANAP. V. 07, N. 05, 2011. DOI: https://doi.org/10.17271/19800827752011152

Estudo mostra redução de 26,8 milhões de hectares de pastagens degradadas em áreas que adotaram o Plano ABC. Mapa, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/estudo-mostra-reducao-de-26-8-milhoes-de-hectares-de-pastagens-degradadas-em-areas-que-adotaram-o-plano-abc. Acesso em: 05 de jan. de 2022.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2007.

IBGE. Censo Agropecuário 2017. Disponível em:<https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=73096>. Acesso em: 05 de jan. de 2022.

KOHLRAUSCH, F; JUNG, C. F. Áreas ambientais degradadas: Causas e recuperação. Congresso nacional de excelência em gestão, 2015.

MINAYO, M. C. S. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 4 ed. Petrópolis: Vozes, 1995.

O sonho de plantar uma floresta deu origem ao Instituto Terra. Instituto Terra, 2019. Disponível em: https://institutoterra.org/. Acesso em: 05 de jan. de 2022.

PIOLLI, A. L; CELESTINI, R. M; MAGON, R. Teoria e prática em recuperação de áreas degradadas: Plantando a semente de um mundo melhor. Planeta água. Serra Negra – SP, 2004.

Prefeitura de JP recupera áreas degradadas do Parque do Cabo Branco. PMJP. João Pessoa, 2012. Disponível em:http://antigo.joaopessoa.pb.gov.br/prefeitura-de-jp-recupera-areas-degradadas-do-parque-do-cabo-branco/. Acesso em: 05 de jan. de 2022.

Projeto de reflorestamento recupera área de 100 hectares no Rio de Janeiro. Petrobras, 2016. Disponível em:https://petrobras.com.br/fatos-e-dados/projeto-de-reflorestamento-recupera-area-de-100-hectares-no-rio-de-janeiro.htm. Acesso em: 05 de jan. de 2022.

ROSSET, J. S. et al. Agricultura convencional versus sistemas agroecológicos: modelos, impactos, evolução da qualidade e perspectivas. Scientia Agrária Peranaensis. Sop. Mal. Cedo. Rondon, v. 13, n 2, p. 80 – 94, 2014. Disponível em:http://e-revista.unioeste.br/index.php/scientiaagraria/article/view/7351. Acesso em: 05 de maio. de 2022. DOI: https://doi.org/10.18188/1983-1471/sap.v13n2p80-94

TORQUATO, B; FERREIRA, M. 4 TÉCNICAS DE RECUPERAÇÃO DA DEGRADAÇÃO DO MEIO AMBIENTE. T&D Sustentável, 2021. Disponível em: https://tedsustentavel.com.br/post/4-tecnicas-de-recuperacao-da-degradacao-do-meio-ambiente/28/ . Acesso em: 19 de jan. de 2022.

VENTURIERI, A, et al. Degradação neutra de terra: O que significa para o Brasil?. CGEE. Brasília, DF, 2016.

WADT, P. G. S, et al. Práticas de Conservação do Solo e Recuperação de Áreas Degradadas. Embrapa. Rio Branco Acre, 2003.

Downloads

Publicado

30/06/2022

Como Citar

MARIANO, N.; HONÓRIO DE AQUINO, M. D.; FERRAREZI JUNIOR, E. . A IMPORTÂNCIA DA RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS: uma forma de conservação ambiental. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 19, n. 1, p. 185–197, 2022. DOI: 10.31510/infa.v19i1.1347. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/interfacetecnologica/article/view/1347. Acesso em: 3 fev. 2023.

Edição

Seção

Tecnologia em Agronegócio

Métricas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>