RECOLOCAÇÃO DE DEPENDENTES QUÍMICOS NO MERCADO DE TRABALHO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v19i1.1399

Palavras-chave:

Selecionado:Reinserção social, Mundo do Trabalho, Dependência Química

Resumo

A pandemia de Covid-19 impactou a sociedade nos mais variados contextos, especialmente no mundo do trabalho. Antes já se observava discussões acerca do desemprego e alocação de classes sociais mais vulneráveis no mercado, a pandemia tem intensificado esta problemática. Este artigo versa sobre a recolocação de dependentes químicos no mercado de trabalho e tem como objeto de pesquisa uma Organização Não Governamental (ONG) intitulada Instituto Fonte que Clama. O estudo se justificou na medida em que o mercado de trabalho no geral precisa de mão-de-obra, porém existe ainda muito preconceito no que diz respeito aos dependentes químicos que necessitam de uma recolocação e inserção social, mostrando que podem desempenhar um bom trabalho com responsabilidade e rendimento. Este estudo teve por objetivo geral verificar a recolocação e inserção social de dependentes químicos no mercado de trabalho mostrando sua capacitação, rendimento e contribuição como colaborador.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ANDERSON, Perry. Balanço do neoliberalismo. In: SADER, Emir; GENTILI, Pablo (orgs.) Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995, p. 9-23.). Disponível em http://www.unirio.br/unirio/cchs/ess/Members/giselle.souza/politica-social-ii/texto-1-balanco-doneoliberalismo-anderson. Acessos em 02 fev. 2022.

ARRETCHE, Marta T.S. “Emergência e Desenvolvimento do Welfare State: Teorias Explicativas” in Bib, n.39, Rio de Janeiro, 1995.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei nº8.069 de 13 de julho de 1990. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm. Acessos em 02 fev. 2022.

CÊA, G. S. dos S.; LUZ, A. S. da. Empreendedorismo e educação: reflexões sobre um velho

sonho liberal. Revista Espaço acadêmico, Maringá, n.63, agosto/2006. Disponível em

http://www.espacoacademico.com.br/063/63cealuz.htm. Acessos em 02 fev. 2022

ESPING-ANDERSEN, Gosta. As três economias políticas do welfare state. Lua Nova, São Paulo, n. 24, p. 85-116, set. 1991 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64451991000200006&lng=pt&nrm=iso. Acessos em 02 fev. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-64451991000200006

FERREIRA, R. de M. C.; CRUS, J. F. da; MATIAS, M. L. Sistema Único de Assistência Social (SUAS): perspectivas para o trabalho integrado com a questão do crack e outras drogas, 2015. Disponível em: http://www.mds.gov.br/assistenciasocial/texto-mds-drogas-final.pdf. Acesso em 01 fev. 2022.

FORMIGONI, M. L. O. de S. Atenção Integral na Rede de Saúde: módulo 5. 5 ed. Brasília: Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, 2014a.

________________________. O Sistema Único de Assistência Social e as redes comunitárias: módulo 5. 5 ed. Brasília: Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, 2014b.

GADOTTI, Moacir. A questão da educação formal/não-formal. Seminário Direito à educação: solução para todos os problemas ou problema sem solução? Institut International Des Droits De L’enfant (Ide), Suíça, 2005. Acessos em 02 fev. 2022.

GASPAR, A. A educação formal e a educação informal em ciências. In:

MASSARANI, L.; MOREIRA, I. de C.& BRITO, F (orgs.). Ciência e público –

caminhos da divulgação científica no Brasil. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, p.

-183, 2002.

http://casadaciencia.ufrj.br/Publicacoes/terraincognita/cienciaepublico/livro_completo

.pdf. Acessos em 02 fev. 2022.

GOMES. Eduardo Granha Magalhaes. Conselhos gestores de políticas públicas: aspectos teóricos sobre o potencial de controle social democrático e eficiente. 2015. Disponível em https://www.scielo.br/pdf/cebape/v13n4/1679-3951-cebape-13-04-00894.pdf. Acessos em 02 fev. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/1679-395123196

MARCONI, M.A.; LAKATOS, E. M. Metodologia do Trabalho Científico: procedimentos básicos. São Paulo: Atlas, 2014.

MONTAÑO, Carlos. Projeto neoliberal de resposta à “questão social” e a funcionalidade do “terceiro setor”. Lutas Sociais volume 8, 2022 Disponível em http://www4.pucsp.br/neils/downloads/v8_carlos_montano.pdf. Acessos em 02 fev. 2022.

SILVA, R. A avaliação nos tempos do covid. SINAPSE. Grupo de Institutos, Federações e Empresas (GIFE) Agenda de Avaliação, 2020. Disponível em: https://sinapse.gife.org.br/download/a-avaliacao-nos-tempos-do-covid. Acesso em 01 fev. 2022.

SILVA, José Borzacchiello da; MUNIZ, Alexsandra Maria Vieira. Pandemia do Coronavírus no Brasil: Impactos no Território Cearense. Espaço e Economia. Revista brasileira de geografia econômica, 2020. DOI: https://doi.org/10.4000/espacoeconomia.10501

VIEIRA, Ariane Lopes. A problematização do adolescente em situação de vulnerabilidade social e o mercado de trabalho. Revista Eletrônica de Toledo Prudente, 2008. Disponível em: http://intertemas.toledoprudente.edu.br/index.php/ETIC/article/view/1607/1529#. Acesso em 01 fev. 2022.

YAZBEK, M. C.; RAICHELIS, R.; SANT’ANA, R. Questão social, trabalho e crise em tempos de pandemia. Serv. Soc. Soc., São Paulo , n. 138, p. 207-213, ago. 2020 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101- DOI: https://doi.org/10.1590/0101-6628.209

&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 01 fev. 2022.

Downloads

Publicado

30/06/2022

Como Citar

NEVES, T. C. da S.; RODOLPHO, D. . RECOLOCAÇÃO DE DEPENDENTES QUÍMICOS NO MERCADO DE TRABALHO. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 19, n. 1, p. 421–433, 2022. DOI: 10.31510/infa.v19i1.1399. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/interfacetecnologica/article/view/1399. Acesso em: 3 fev. 2023.

Edição

Seção

Tecnologia em Produção Industrial

Métricas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>