SISTEMA KANBAN E GESTÃO DE ESTOQUES

um estudo em uma empresa metalúrgica do Estado de São Paulo

Autores

  • Roger Fabrício Ferreira Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (Fatec) – São Paulo – Brasil
  • Ronaldo Ribeiro de Campos Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (Fatec) – São Paulo – Brasil

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v17i1.764

Palavras-chave:

Kanban, Just in time, Produção Puxada

Resumo

O mercado atual é competitivo, razão pela qual as empresas precisam continuamente melhorar seus processos, evitar desperdícios, atender seus clientes de forma satisfatória e obter lucratividade. O sistema Kanban, aliado à filosofia Just In Time de produção puxada possibilita à empresa produzir de acordo com a demanda existente, onde o fornecimento dos itens para a produção acontece na quantidade e no momento exato, a partir da solicitação do cliente. A utilização do sistema Kanban aplicado nos processos de gestão de estoques permite a uma empresa visualizar claramente o que deve ser produzido e em que momento, evitando uma superprodução, ou ainda, uma produção abaixo da demanda, o que resultaria no não atendimento ao cliente no prazo estabelecido. Esse Artigo tem como objetivo apresentar, através da metodologia de uma pesquisa descritiva fundamentada em uma revisão bibliográfica, como trabalha uma empresa metalúrgica que migrou de um sistema de produção empurrado para puxado em alguns dos seus segmentos, com a utilização do sistema Kanban. Os principais resultados da pesquisa mostraram como a aplicação dessa ferramenta pode favorecer o fluxo de produção e de materiais em seu processo produtivo, o que permitiu concluir que contribui para sua produtividade e competitividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARROS, A. J. da S. ; LEHFELD, N.A. de S. Fundamentos da Metodologia Científica. 3 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

BERNARDO, K. Kanban: Do início ao fim! 2017. Disponível em:
<https://www.culturaagil.com.br/kanban-do-inicio-ao-fim/>. Acesso em: 11 de Fevereiro de 2020.

FREIRE, Luiz Meira. Análise e Simulação do Ciclo de Reabastecimento das Células de Produção em Sistemas Just-In-Time. 2008. Dissertação (Mestrado Integrado em Engenharia Industrial e Gestão) - Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Portugal, 2008. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/58493/2/Texto%20integral.pdf. Acesso em: 12 de Fevereiro de 2020.

FREITAS, E. B. Supermercado Lean. 2010. Disponível em: <http://engenhariadeproducaoindustrial.blogspot.com/2010/07/supermercado-lean.html>. Acesso em: 10 de Janeiro de 2020.

JUNIOR, Emanuel José de M. Modelo para o Dimensionamento da Quantidade de Kanbans na Relação Entre Clientes e Fornecedores Externos. 2005. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2005. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/101722/222490.pdf;jsessionid=A5E84B568C3D66F5332B27CAE395970F?sequence=1. Acesso em: 12 de Fevereiro de 2020.

MACHADO, W. Produção puxada e empurrada: entenda a diferença! 2019. Disponível em: <https://www.voitto.com.br/blog/artigo/producao-puxada-e-empurrada>. Acesso em: 08 de Janeiro de 2020.

MOURA, Reinaldo Ap. Kanban - a Simplicidade do Controle da Produção. São Paulo: IMAM, 1989.

OHNO, Taiichi. O Sistema Toyota de Produção: Além da produção em larga escala. 5 ed. Porto Alegre: Bookman, 1997.

RAMOS, M. e D. Sistema Kanban de Produção. 2019. Disponível em: <https://blogdaqualidade.com.br/o-sistema-kanban-de-producao/>. Acesso em: 11 de Fevereiro de 2020.

SILVA, J. B.; ANASTÁCIO, F. A. M. Método Kanban como Ferramenta de Controle de Gestão. 2019. Id on Line. Revista Multidisciplinar e de Psicologia. v.13. n.43, p. 1018-1027. ISSN: 1981-1179 versão online. Disponível em: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/1575. Acesso em: 07 de Janeiro de 2020.

SILVEIRA, C. B. Just In Time: conceito, definição e objetivos. 2018. Disponível em: <https://www.citisystems.com.br/just-in-time-conceito-significado/>. Acesso em: 07 de Janeiro de 2020.

SLACK, N.; CHAMBERS, S.; JOHNSTON, R. Administração da Produção. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

TUBINO, Dalvo F. Manual de Planejamento e Controle da Produção. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2000.

_______________. Sistema de Produção: A Produtividade no Chão de Fábrica. 1 ed. São Paulo: Artes Médicas, 1999.

Publicado

04/08/2020

Como Citar

FERREIRA, R. F.; CAMPOS, R. R. de. SISTEMA KANBAN E GESTÃO DE ESTOQUES: um estudo em uma empresa metalúrgica do Estado de São Paulo. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 17, n. 1, p. 843-855, 2020. DOI: 10.31510/infa.v17i1.764. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/764. Acesso em: 1 out. 2020.

Edição

Seção

Pós-Graduação em Gestão da Produção Industrial