A VALORIZAÇÃO DO NEGRO

um olhar sobre o afroempreendedorismo em São Carlos/SP

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v18i1.1096

Palavras-chave:

Afroempreendedorismo, Empreendedorismo, Empreendedorismo negro

Resumo

Desde o período escravocrata com o aval dos seus senhores, a população negra desempenhava, para além do trabalho nas colheitas, atividades que lhes geravam renda extra como serviços artesanais e caseiros, como uma das inúmeras formas de sobrevivência e tentativa de emancipação. Com o decorrer do tempo, tais atividades passaram a ser vistas pela população negra como uma estratégia de enfrentamento a vulnerabilidade econômica e social, de tal forma que na contemporaneidade, os negros tornaram-se donos de seus próprios negócios, em suas micro e pequenas empresas. Surge assim, o termo afroempreendedorismo, uma forma de identificação e ideologia vigente para o fortalecimento e manutenção da identidade negra entre empreendedores. O presente artigo teve como proposta realizar um levantamento bibliográfico a respeito do surgimento do termo afroempreendedorismo na sociedade vigente e analisar a trajetória dos empreendedores negros na cidade de São Carlos, visando com a utilização da metodologia qualitativa descritiva compreender as vivencias perpassadas pelos caminhos dos empreendedores negros da cidade, levando a uma reflexão sobre as, ainda presentes, mazelas decorrentes do período escravocrata na vida dos empreendedores negros até os dias atuais e a relação e identificação da população negra com o termo afroempreendedorismo. Pretende-se a partir dos dados coletados desenvolver um Programa de Capacitação em negócios para Afroempreendedores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

_________. Estatísticas de Empreendedorismo:2015. Rio de Janeiro: IBGE, v. 30, 2017. ISBN: 24010131200.

_________. Indicadores. Pesquisa nacional por amostra de domicílios contínua. Rio de Janeiro: IBGE, Coordenação de Trabalho e Rendimento, 2018.

_________. O impacto da pandemia de Coronavírus nos Pequenos Negócios. 4. ed. São Paulo: Sebrae, 2020. 3 p. Disponível em: https://fgvprojetos.fgv.br/sites/fgvprojetos.fgv.br/files/infogrc3a1fico204a20pesquisa20de20impacto2.pdf. Acesso em: 24 mar. 2021.

AFONSO, Nathália. Dia da Consciência Negra: números expõem desigualdade racial no Brasil. 2019. Disponível em: https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/2019/11/20/consciencia-negra-numeros-brasil/#:~:text=56%2C10%25.,7%20milh%C3%B5es%20se%20declaram%20pardos. Acesso em: 16 mar. 2021.

ALMEIDA, A. S. M. Consumo e identidade: a produção para o consumo a partir dos insights dos empresários negros. In: NOGUEIRA, J. C. (Org.). Desenvolvimento e empreendedorismo afro-brasileiro: desafios históricos e perspectivas para o século 21. Florianópolis: Atilènde, 2013. p. 241-274.

BOAVA, D. L. T .Estudo sobre a dimensão ontológica do empreendedorismo. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Estadual de Londrina. Londrina: UEL, 2006.

CAMPOS, Amanda Alves. A valorização do negro no Brasil e o afroempreendedorismo. 2018. 28 f. Monografia (Graduação em Administração) - Instituto de Ciências Sociais e Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2018.

CANDIDO , Vanessa Edna do Carmo; XAVIER, Elisabete Macedo Rocha; MOURA, Maria Célia Menezes; SANTOS, Fernanda de Santana. Escravidão negra em São Paulo e no Brasil. Disponível em: Acesso em 23 de março de 2021.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. Introdução: a disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. (orgs.) O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006. p. 15-41.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

HISRICH, R. D.; PETERS, M. P. Empreendedorismo. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

IBGE. – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Desigualdades Sociais por Cor ou Raça no Brasil. 1 ed. Rio de Janeiro: IBGE, v. 41, 2019.

MANZATO, Antonio José; SANTOS, Adriana Barbosa. A elaboração de questionários na pesquisa quantitativa. Departamento de Ciência de Computação e Estatística–IBILCE–UNESP, p. 1-17, 2012.

MARINGONI, G.IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. O destino dos negros após a Abolição. Desafios do desenvolvimento. São Paulo, n. 70. p. 34-42.2011.

MONTEIRO, J. A formação e a ação coletiva do empresariado afro-brasileiro: processos e desafios. In: NOGUEIRA, J. C. (Org.). Desenvolvimento e empreendedorismo afrobrasileiro: desafios históricos e perspectivas para o século 21. Florianópolis: Atilènde, 2013. p.57-85.

MOURA, C. Cem Anos da Abolição do Escravismo no Brasil. Princípios, São Paulo, n. 15, p.3-9, 1988

NUNES, Ginete Cavalcante; NASCIMENTO, Maria Cristina Delmondes; ALENCAR, Maria Aparecida Carvalho de. Pesquisa científica: conceitos básicos. Id On Line Revista de Psicologia, [S.L.], v. 10, n. 1, p. 144, 28 fev. 2016. Lepidus Tecnologia. http://dx.doi.org/10.14295/idonline.v10i1.390.

PRETAHUB (org.). Empreendedorismo Negro no Brasil em 2019. São Paulo: Plano Cde, 2019. 14 slides, color. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1GnwdImOWngqmriBukMRfgityOC37IP7c/view. Acesso em: 19 mar. 2021.

REAIS, Evandro Paes dos; ARMOND, Álvaro Cardoso. Empreendedorismo. Curitiba: Iesde Brasil S.a, 2012.

ROCHA, Matheus. Apesar de maioria dos empreendedores no país, negros faturam menos no comércio. 2018. Disponível em: https://epoca.globo.com/apesar-de-maioria-dos-empreendedores-no-pais-negros-faturam-menos-no-comercio-23257044. Acesso em: 31 mar. 2021.

SANTOS, Lucas Vinícius Correa dos. Uma escuta a afroempreendedores: meandros e as interfaces do empreendedorismo de pessoas negras. 2017. 64 f., il. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Comunicação Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Negros são quase metade dos empreendedores brasileiros. 2013. Disponível em: http://www.df.agenciasebrae.com.br/sites/asn/uf/DF/negros-sao-quase-metade-dos-empreendedores-brasileiros,8590cd8ca8906410VgnVCM1000003b74010aRCRD . Acesso em: 17 março 2021.

SILVA, G. M. Empreendimentos sociais, negócios culturais: uma etnografia das relações entre economia e política a partir da Feira Preta em São Paulo. 2017. Tese (Doutorado em Antropologia Social), Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

Downloads

Publicado

30/07/2021

Como Citar

NASCIMENTO, R. H. do; COLENCI TREVELIN, A. T. . A VALORIZAÇÃO DO NEGRO: um olhar sobre o afroempreendedorismo em São Carlos/SP. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 18, n. 1, p. 206-218, 2021. DOI: 10.31510/infa.v18i1.1096. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/1096. Acesso em: 29 nov. 2021.

Edição

Seção

Tecnologia em Gestão Empresarial