ACESSIBILIDADE PEDONAL NO TRECHO INFERIOR DO PRIMEIRO QUADRANTE DA CIDADE DE TAQUARITINGA-SP

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v20i2.1754

Resumo

A construção de calçadas adequadas, a sinalização de trânsito muito clara e a iluminação eficiente são etapas fundamentais para a criação de um espaço urbano acessível e seguro para os pedestres. O objetivo deste estudo foi identificar os principais elementos de acessibilidade pedonal que necessitam de melhorias e sugerir ações que promovam a acessibilidade para todos na cidade de Taquaritinga-SP. A metodologia baseou-se na análise de imagens de satélite para diagnosticar a qualidade dos espaços pedonais, ou seja, rampas de acessibilidade, qualidade do revestimento e defeitos mais comuns das calçadas. Os resultados mostraram que os tipos de materiais utilizados nos revestimentos das calçadas tiveram descrição de péssima a regular. A qualidade das rampas e os defeitos mais comuns nas calçadas receberam um conceito de regular. O trecho sob estudo necessita de intervenção do poder municipal para garantir uma boa acessibilidade de pedestre e pessoas perclusas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ARAÚJO, Julyver M. CTB Digital, 10 jul. 2015. Disponível em: https://www.ctbdigital.com.br/artigo-comentarista/485. Acesso em: 17/08/2023.

GODOY, Gessica Fernanda Vincoletto; RODRIGUES, Gilberto Aparecido; VIEIRA, Vanessa Amaro; BOVÉRIO, Maria Aparecida; CARLETO, Nivaldo; RIBEIRO, Douglas Francisco & AMORIM, Jakeline Campos do. Acessibilidade pedonal na cidade de Dobrada-SP, Brasil. In: CAVALCANTI, Soraya Araújo Uchoa. Inclusão e contexto social: agenda contemporânea. Org. Ponta Grossa, PR: Atena, 2023. Pág.62-82. Disponível em: https://www.atenaeditora.com.br/catalogo/ebook/inclusao-e-contexto-social-agenda-contemporanea. Acesso em 20/11/2023. DOI: https://doi.org/10.22533/at.ed.241230808 DOI: https://doi.org/10.22533/at.ed.2412308086

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. População no último censo. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/sao-paulo/panorama. Acesso em: 28/05/2023.

LANDIM, Isabel Maria Tavares Critérios de Implementação de uma Rede de Percursos Pedonais de Qualidade: O caso de Centro Histórico de Faro. 2014. 168p. Dissertação de mestrado em Engenharia civil, Universidade de Évora, 2014. Disponível em: http://dspace.uevora.pt/rdpc/handle/10174/12969. Acesso em: 17/08/2023.

obstáculos enfrentados por quem tem mobilidade reduzida. Disponível em: https://jeelevadores.com.br/blog/acessibilidade-mobilidade-reduzida/. Acesso em: 22/11/2023.

ONGARATTO, Clacir Ana; ROCHA, Paulo Sérgio Meira. Uso de imagens na transformação do espaço urbano de União da Vitória-PR. In: Os Desafios da Escola Pública Paranaense na Perspectiva do Professor PDE; Governo do Paraná. Cadernos PDE; versão online; v. 1; 2013..Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2013/2013_fafiuv_geo_artigo_clacir_ana_ongaratto.pdf. Acesso em: 22/11/2023.

RODRIGUES, Gilberto Aparecido; CHICONATO, Denise Aparecida. Percepção da pessoa com deficiência física em relação à qualidade dos espaços pedonais. In:SIMPOSIO DOS ENSINOS MEDIO, TECNICO E TECNOLOGICO: práticas docentes e criações discentes, 10°, 2023, São Paulo. Anais [...] São Paulo: Centro Paula Souza 2022. 10p.Disponível em: www.simposio.cpscetec.com.br. Acesso em:22/11/2023.

RODRIGUES, Gilberto Aparecido; FERRAREZI, Luciana Aparecida; BOVÉRIO, Maria Aparecida. Metodologia para determinação da abundância de árvores urbanas utilizando recursos de geotecnologias de acesso livre. Journal of Blotechnology and Biodiversity, v. 8, n. 3, 2020. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/8944/17245. Acesso em: 22/11/2023. DOI: 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3 rodrigues. DOI: https://doi.org/10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.rodrigues

SANTOS, João Paulo Reis dos. Barreiras que enfrentam as pessoas com deficiência em situação de rua para acesso a unidades de acolhimento temporário no Distrito Federal. 2018. 64p. (Trabalho de Conclusão de Curso), Universidade De Brasília-UnB, Brasília, 2018. Disponível em: https://bdm.unb.br/bitstream/10483/25567/1/2018_JoaoPauloReisDosSantos_tcc.pdf. Acesso em:22/11/2023.

SARMENTO, Bruna Ramalho. Acessibilidade em sistema de circulação de pedestres: avaliação do Campus I da UFPB. 2012. 154 f. (Dissertação), Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2012.Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/294?locale=pt_BR . Acesso em: 20/11/2023.

SICSÚ, Isaiana Farias; SOUZA, José Camilo Ramos De Acessibilidade: a dificuldade de locomoção do cadeirante nas ruas da cidade de Parintins-AM. 19p. Disponível em: http://repositorioinstitucional.uea.edu.br/bitstream/riuea/704/1/Acessibilidade%20a%20dificuldade%20de%20locomo%C3%A7%C3%A3o%20do%20cadeirante%20nas%20ruas%20da%20cidade%20de%20Parintins-AM.pdf. Acesso em: 17/08/ 2023.

SOARES, Isabelle Cristina Maciel de Brito. O movimento de pedestres no entorno de nós de transportes em São Paulo: o espaço público como ambiente de interconexão entre modais nos casos Consolação/Paulista e Lapa. 2015. 219p. (Dissertação) Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2015. Disponível em: https://dspace.mackenzie.br/items/f2350a8f-35df-493b-92e2-f64afd711568 . Acesso em: 20/11/2023.

TEIXEIRA, B. C. C., TAVARES, I. K., & MACHADO, G. R. Mobilidade urbana para pedestres: um estudo na Avenida Prefeito Olavo Gomes de Oliveira em Pouso Alegre - MG. 2022.. Disponível em: https://josif.ifsuldeminas.edu.br/ojs/index.php/anais/article/view/524. Acesso em: 22/11/2023 ISSN: 2319-0124

VIRTUOSO, Eduardo. A cidade deficiente o direito à cidade e a acessibilidade no cotidiano dos cadeirantes.70p.2016. (TCC) Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2016. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/158348/001021754.pdf. Acesso em: 17/08/ 2023.

Downloads

Publicado

20/12/2023

Como Citar

LOPES, D. C.; RODRIGUES, G. A.; DE CASTRO FILHO, C. P. . ACESSIBILIDADE PEDONAL NO TRECHO INFERIOR DO PRIMEIRO QUADRANTE DA CIDADE DE TAQUARITINGA-SP. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 20, n. 2, p. 787–799, 2023. DOI: 10.31510/infa.v20i2.1754. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/interfacetecnologica/article/view/1754. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Tecnologia em Agronegócio

Métricas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>