ETANOL DE MILHO

novas perspectivas no mercado brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v20i2.1746

Palavras-chave:

biocombustível, bioetanol, grãos amiláceos, setor sucroalcooleiro

Resumo

A constante aquisição de novas tecnologias tem permitido crescimento contínuo da produtividade do setor sucroenergético, projetado por tecnologias como o etanol de segunda geração, auxiliando na ampliação de até 50% na produção de etanol por hectare de cana-de-açúcar. Devido ao recente aumento da flexibilização no mercado de gasolina e o consequente aumento do consumo e do valor do etanol, passou a surgir no Brasil em meados de 2010, diversas plantas industriais convertendo o milho nesse biocombustível. Esse fenômeno é particularmente forte no Centro-Oeste, onde o principal objetivo é agregar valor à toda a cadeia produtiva do cereal, proporcionando uma melhor distribuição de renda dentro do setor onde há elevada disponibilidade do grão, altos custos de utilização e possibilidade por co-produtos. O milho como matéria-prima para a geração do etanol vem se tornando mais relevante, não somente para usinas de álcool que processam apenas este grão, mas também nas usinas de cana-de-açúcar que podem produzir etanol na entressafra desse cultivo. Este artigo tem como objetivo apontar uma visão geral histórica e os impactos econômicos e sociais e a rendibilidade da fabricação de etanol de milho. Como resultado constatou que a estrutura de custos dá alta prioridade à matéria-prima, seguida pelos custos industriais para processos relativamente mais complexos do que o processamento da cana-de-açúcar. Por fim, os resultados mostram que a lucratividade da produção de etanol de milho em usinas integradas de combustível flexível é sensível a mudanças nos preços da matéria-prima e do biocombustível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Douglas Ricardo de Assis, Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (Fatec) - Taquaritinga - SP –Brasil

She has a degree in Chemistry from Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2013), a master's degree in Chemistry (Physical Chemistry) from Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2016) and a PhD in Chemistry (Inorganic Chemistry) from Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2021). She completed six months of her undergraduate degree in Chemistry at the Universidad de Santiago de Compostela - Campus Santiago (Spain). He has experience in Chemistry, with an emphasis on Materials Chemistry, Inorganic Chemistry and Surface Chemistry, working mainly on the following subjects: magnetic fluids, synthesis of metallic nanoparticles, thin films and luminescent materials. He is currently working on the preparation and structural, morphological and spectroscopic characterization of mixed Langmuir and Langmuir-Blodgett films of coordination compounds containing Eu(III) ions and silver nanoparticles, with a view to intensifying luminescence.

Translated with www.DeepL.com/Translator (free version)

Referências

ANP. Produção e fornecimento de biocombustíveis: Etanol. 2020. Disponível em: <https://www.gov.br/anp/pt-br/assuntos/producao-e-fornecimento-de-biocombustiveis/etanol>. Acesso em: 01 mar. 2023.

BELLUCO, A. E. de S.; ALCARDE, A. R. Cana e milho: distintos convergem ao etanol. Visão Agrícola, v. 5, n. 8, p. 50-52, 2008. Disponível em: <https://www.esalq.usp.br/visaoagricola/sites/default/files/VA08-pesquisa08.pdf>. Acesso em: 05 abr. 2023.

BORTOLETTO, Aline Marques; ALCARDE, André Ricardo. Dominante nos EUA, etanol de milho é opção, no Brasil, para safra excedente. Visão Agrícola, Piracicaba, n. 13, p. 135-137, jul./dez. 2015. Disponível em: <https://www.esalq.usp.br/visaoagricola/sites/default/files/VA_13_Industrializacao-artigo1.pdf>. Acesso em: 03 abr. 2023.

BOSCHIERO, B. N. Etanol de milho no Brasil: 3 razões que impulsionam o crescimento. Agroadvance. 29 nov. 2022. Disponível em: <https://agroadvance.com.br/blog-etanol-de-milho-no-brasil-crescimento/>. Acesso em: 05 abr. 2023.

CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira. Brasília, 2015. v. 2, n. 3, p. 8. Disponível em: <http://www.conab.gov.br/OlalaCMS/uploads/arquivos/15_12_17_09_03_29_boletim_cana_portugues_-_3o_lev_-_15-16.pdf>. Acesso em: 03 mar. 2023.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira: Cana-de-açúcar. Safra 2021/22. Boletim, Brasília v. 8, n. 3, p. 1-56, 2021. Disponível em: <https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/cana/boletim-da-safra-de-cana-de-acucar/item/download/45235_5916d2bdd57504633db83f5a7aba0af2>. Acesso em: 01 mar. 2023.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Análise do mercado agropecuário. Brasília: CONAB, out. 2017. Disponível em: <https://www.conab.gov.br/index.php/info-agro/analises-do-mercado-agropecua-rio-e-extrativista/analises-do-mercado#an%EF%BF%BDlise-mensal>. Acesso em: 28 fev. 2023.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Estimativa aponta recorde para milho 2ª safra com produção superior a 87 milhões de toneladas. 11º Levantamento da Safra de Grãos 2021/2022. 2022. Disponível em: <https://www.conab.gov.br/ultimas-noticias/4718-estimativa-aponta-recorde-para-milho-2-safra-com-producao-superior-a-87-milhoes-de-toneladas>. Acesso em: 02 mar. 2023.

DONKE, A.C.G. Avaliação de desempenho ambiental e energético da produção de etanol de cana, milho e sorgo em uma unidade integrada, segundo a abordagem do ciclo de vida. 2016. 243p. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo, São Paulo. Disponível em: <https://teses.usp.br/teses/disponiveis/106/106131/tde-13072016-092027/publico/anadonke_dissertacao.pdf >. Acesso em: 05 abr. 2023.

EPE - Empresa de Pesquisa Energética. Cenários de produção de etanol de milho no brasil. In:

etanol de milho é opção, no Brasil, para safra excedente. Piracicaba: Visão Agrícola, Rio Oil and Gas, Rio de Janeiro, 2018. Disponível em: <https://www.epe.gov.br/sites-pt/sala-de-imprensa/noticias/Documents/8-IBP1710_18%20CEN%C3%81RIOS%20DE%20PRODU%C3%87%C3%83O%20DE%20ETANOL%20DE%20MILHO%20NO%20BRASIL%20.pdf>. Acesso em: 05 abr. 2023.

FERNANDES, R. Avaliação da Produção de Etanol Empregando Milho Como Matéria-prima. 2019. 35 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Química) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019. Faculdade de Engenharia Química - Universidade Federal de Uberlândia/MG. 2019. Disponível em: <https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27653>. Acesso em: 30 mar. 2023.

FREITAS, S. M. D.; MIURA, M. Situação Atual e Perspectivas da Produção Brasileira de Etanol de Milho1. Análises e Indicadores do Agronegócio, Instituto de Economia Agrícola, v. 13, n. 5, 24 mai. 2018 ISSN:1980-0711. Disponível em: <http://www.iea.sp.gov.br/ftpiea/AIA/AIA-25-2018.pdf>. Acesso em: 28 fev. 2023.

LOPES, C. H.; BORGES, M. T. M. R. Controle na fabricação de álcool. São Carlos, SP, Ed. UFSCar, 95 p., 2009.

MARQUES, S. J. P.; CUNHA, M. E. T. da. Produção de álcool combustível utilizando milho. UNOPAR Ciências Exatas e Tecnológicas, Londrina, v. 7, n. 1, p. 45-51, nov. 2008. Disponível em: <https://revista.pgsskroton.com/index.php/exatas/article/view/710>. Acesso em: 28 fev. 2023.

MME. Ministério de Minas e Energia. RenovaBio. 2022. Disponível em: <http://antigo.mme.gov.br/web/guest/secretarias/petroleo-gas-natural-e-biocombustiveis/acoes-e-programas/programas/renovabio>. Acesso em: 31 mar. 2023.

NEVES, Marcos Fava (org.). Etanol de Milho: Cenário atual e perspectivas para a cadeia no Brasil. Ribeirão Preto, SP: UNEM, 2021. E-book (116p.) color. ISBN: 978-65-00-21078-1. Disponível em: <https://doutoragro.com/wp-content/uploads/2021/05/Ebook_Etanol-de-Milho-compactado.pdf>. Acesso em: 26 fev. 2023.

NOGUEIRA, L. C.; CAROLINE, R.; COSTA, G. H. G. POLÍMERO AFETA A LEVEDURA DURANTE O PROCESSO FERMENTATIVO. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE MICROBIOLOGIA AGROPECUÁRIA, AGRÍCOLA E AMBIENTAL (CBMAAA) , 1., 2016, São Paulo. Anais [...]. Jaboticabal: Programa de Pós-Graduação em Microbiologia Agropecuária , 2016. v. 8, p. 1-6, Disponível em: <https://docplayer.com.br/88627937-Polimero-afeta-a-levedura-durante-o-processo-fermentativo-polymer-affects-the-yeast-during-the-fermentative-process.html>. Acesso em: 03 mar. 2023.

OZAKI, PAULO MORAES. Clusters de etanol de milho. Disponível em: <http://www.imea.com.br/imea-site/view/uploads/estudoscustomizados/AnaliseClusterEtanolMilho.pdf>. Acesso em: 01 mar. 2023.

PROPEC. Confira as diferenças entre etanol de milho e etanol de cana. 2021. Disponível em: <https://propeq.com/diferencas-entre-etanol-de-milho-e-etanol-de-cana/>. Acesso em: 04 abr. 2023.

SYNGENTA. Etanol de milho: opção sustentável ganha força no Brasil. 2021. Disponível em: <https://portal.syngenta.com.br/noticias/etanol-de-milho-opcao-sustentavel-ganha-forca-no-brasil/#:~:text=As%20mais%20de%20100%20milh%C3%B5es,ganhado%20espa%C3%A7o%20nas%20%C3%BAltimas%20safras>. Acesso em: 03 abr. 2023.

TOLENTINO JÚNIOR, C. Etanol de Milho: contexto e chegada em Mato Grosso do Sul. 2021. Disponível em: <https://portal.sistemafamasul.com.br/artigos/etanol-de-milho-contexto-e-chegada-em-mato-grosso-do-sul>. Acesso em 03 abr. 2023.

UNEM. União Nacional do Milho. Etanol: Solução para todos. 2022a. Disponível em: <https://etanoldemilho.com.br/2022/06/06/etanol-solucao-para-todos/>. Acesso em: 03 mar. 2023.

UNEM. União Nacional do Milho. Alta na produção de milho sustenta crescimento do mercado de etanol. 06 out. 2022b. Disponível em: <https://etanoldemilho.com.br/2022/10/06/alta-na-producao-de-milho-sustenta-crescimento-do-mercado-de-etanol/>. Acesso em: 05 abr. 2023.

UNEM. União Nacional do Milho. Vantagens do biocombustível. Disponível em: <https://etanoldemilho.com.br/home/sustentabilidade/>. Acesso em: 05 abr. 2023.

UNICA. União da Indústria de Cana-de-Açúcar. Etanol combustível do presente e futuro da mobilidade sustentável. Disponível em: <https://unica.com.br/setor-sucroenergetico/etanol/> Acesso em: 05 abr. 2023.

ZOCCHIO, G. Produção de etanol de milho dispara mesmo com temor de proteção ambiental frágil. Repórter Brasil, 2023. Disponível em: <https://reporterbrasil.org.br/2023/03/producao-de-etanol-de-milho-dispara-mesmo-com-temor-de-protecao-ambiental-fragil/>. Acesso em: 03 abr. 2023.

Downloads

Publicado

20/12/2023

Como Citar

SAMPAIO, C.; DE ASSIS, D. R. ETANOL DE MILHO: novas perspectivas no mercado brasileiro . Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 20, n. 2, p. 751–761, 2023. DOI: 10.31510/infa.v20i2.1746. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/interfacetecnologica/article/view/1746. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Tecnologia em Agronegócio

Métricas