BENEFÍCIOS DA UTILIZAÇÃO DA PIRÂMIDE DE TESTE EM UMA APLICAÇÃO MOBILE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v20i1.1607

Palavras-chave:

Pirâmide de testes, Aplicações mobile, Eficácia

Resumo

As ferramentas e processos de teste de software demonstraram ter alto desempenho e segurança, além de altos níveis de satisfação com seus usuários.  Isso levou muitas empresas de desenvolvimento de software e pesquisadores a acreditar que as ferramentas de teste eram uma parte necessária do desenvolvimento de software.  Essas empresas perceberam que as ferramentas de teste de software não eram simplesmente uma tendência, mas que representavam uma realidade que as empresas de desenvolvimento de software de todos os portes devem aceitar.  Embora existam muitas ferramentas e processos de teste, é impossível declarar qualquer uma como a mais eficiente, é necessário um conjunto de ferramentas e processos para entregar a maior cobertura de testes possível. Como resultado qualitativo desse estudo, o que se percebe é que as ferramentas de teste comumente utilizadas no mercado melhoram a eficiência do processo de teste, garantindo melhor performance dos sistemas, condição que demonstrar a viabilidade dessas aplicações e evidenciam os ganhos que esse modelo estrutural pode trazer para as organizações. Conclui-se que a pirâmide de testes é uma metodologia completa e eficiente para ser executada em aplicações mobile e que sua inclusão dentro dos processos das organizações traz diversos ganhos de assertividade dos sistemas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ASSUNÇÃO, Wildson Cardoso. A interferência do uso dos dispositivos móveis nos hábitos de leitura. 2022.

BACICH, Lilian; MORAN, José. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Penso Editora, 2018.

BARREIROS, Kerlisson Sharles Carvalho et al. Automação do processo de teste funcional do controle remoto em uma empresa do polo industrial na cidade de Manaus, AM, Brasil. Engenharia Elétrica: As contribuições da vida acadêmica no cotidiano do profissional, p. 44.

BOSTROM, Nick. Superinteligência: caminhos, perigos, estratégias. Darkside Entretenimento LTDA, 2018.

DE LIMA, Ana Paula Santoset al. Aprendizagem por Projetos no Ensino Fundamental: estratégia para compreensão da pirâmide alimentar. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento

DRESCH, Aline; LACERDA, Daniel Pacheco; JUNIOR, José Antonio Valle Antunes. Design science research: método de pesquisa para avanço da ciência e tecnologia. Bookman Editora, 2015.

FEIGENBAUM, A.V.(1986). Total Quality Control. New York: McGraw-Hill.

GABRIELA, Larissa. Por que é possível testar? Alura, 2021. Disponível em: <https://www.alura.com.br/artigos/por-que-e-o-que-e-possivel-testar>. Acesso em: 29 de maio de 2023.

GODÓI, Christiane Kleinubing et al. Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais. Saraiva Educação SA, 2017.

HUNT, Andrew, THOMAS, David. Pragmatic Unit Testing: In Java with JUnit. United States: The Pragmatic Bookshelf, 2003.

INTHURN, Cândia. Qualidade & teste de software. Florianópolis: Visual Books, 2001.

LAMPERT, Claudia Daiane Trentin; SCORTEGAGNA, Silvana Alba. Empatia em cuidadores de idosos por meio do Teste Pfister. Arquivos Brasileiros de Psicologia, v. 70, n. 1, pág. 193-205, 2018.

LIMA, Yury Alencar. Teasy framework: uma solução para testes automatizados em aplicações web. 2021.

MEIRELLES. Panorama do Uso de TI no Brasil - 2022.Disponível em: <https://portal.fgv.br/artigos/panorama-uso-ti-brasil-2022r>. Acesso em: 29 de maio de 2023.

MANGRICH, Eduardo de Souza et al. Projeto e implementação de chatbot no processo de autorização de parcelas para pagamentos na indústria da construção. 2021.

NETO, João Augusto Máttar. Metodologia científica na era da informática. Saraiva Educação SA, 2017.

OLIVEIRA, Felipe Morais de et al. Bases informacionais para o desenvolvimento: as contradições na economia e as alternativas atuais. 2017.

PINHEIRO, Alessandro Maia et al. Inovação em serviços e a economia do compartilhamento. Saraiva Educação SA, 2019.

PRESSMAN, Roger S. Software Engineering: a practitioner’s approach. 5.ed. United States: McGraw-Hill, 2001.

PRESSMAN, Roger S.; MAXIM, Bruce R. Engenharia de software-9. McGraw Hill Brasil, 2021.

ROQUE, Alexandre dos Santos. Metodologia para teste e análise de degradação de desempenho em protocolos de comunicação intra-veiculares. 2020.

ROWLES, Daniel. Digital Branding: estratégias, táticas e ferramentas para impulsionar o seu negócio na era digital. Autêntica Business, 2019.

SANTOS, Sandro. Introdução à IoT: desvendando a internet das coisas. SS Trader Editor, 2018.

SILVA, Carlos Gabriel Gomes de Melo. Estudo comparativo de ferramentas de testes de ponta a ponta automatizados em sistemas web. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

SCHMITZ, Leonardo. Análise de ferramentas de desenvolvimento multiplataforma para criação de aplicativos móveis. 2016.

TEIXEIRA, Inaian Pignatti. Impacto da implementação de ciclofaixas na utilização da bicicleta como meio de transporte. 2016.

TRINDADE, Sofia Inês Morais. Caso de estudo sobre automação de testes de software. 2021. Tese de Doutorado.

WEBER, Érico Rosiski. Aplicação móvel e Web service para monitoramento e armazenamento dos dados de produção de energia eólica de um pequeno gerador. 2022.

Downloads

Publicado

30/06/2023

Como Citar

LIMA, D. P. de C.; LEAL, . E. D.; MESQUITA, L. J. da S. . BENEFÍCIOS DA UTILIZAÇÃO DA PIRÂMIDE DE TESTE EM UMA APLICAÇÃO MOBILE. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 20, n. 1, p. 63–75, 2023. DOI: 10.31510/infa.v20i1.1607. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/interfacetecnologica/article/view/1607. Acesso em: 14 abr. 2024.

Edição

Seção

Tecnologia em Informática

Métricas