OS DESAFIOS E AS INFLUÊNCIAS DO COMPLIANCE NA GESTÃO DE PESSOAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v19i2.1444

Palavras-chave:

Compliance, Boas práticas, Aplicação da lei, Gestão de pessoas

Resumo

O desenvolvimento tecnológico favoreceu a globalização, que consequentemente tornou as empresas mais suscetíveis a novos mercados, e neste, o cumprimento de regras, procedimentos e leis são fundamentais como demonstração de responsabilidade perante a sociedade e consumidores. A prática do Compliance favorece o cumprimentos de diretrizes, regras e regulamentos inerentes aos processos da empresa, com obrigações trabalhistas, fiscais, tributárias, contábeis, regulatórias internas e externas, além de incorporar princípios de integridade e conduta ética. O objetivo deste estudo foi identificar os desafios e as influências que a implantação do Compliance proporciona às empresas. Para atender tal proposta, a metodologia utilizada foi de revisão bibliográfica, tendo como natureza da pesquisa a abordagem qualitativa, e como método o estudo de caso, utilizando como instrumento a aplicação de questionário direcionado à profissionais que exercem atividades relacionas à prática do Compliance. Os resultados permitiram a construção de cinco categorias (desafios, influências, benefícios, competências técnicas, e treinamento) que foram discutidas dentro de cada questão aplicada. Concluímos que a prática do Compliance, é um desafio por requerer uma mudança de cultura organizacional, mas seus benefícios, por possibilitar avaliar, acompanhar e adequar os processos, de forma a atender diretrizes, regras e normas de boas condutas, resumem-se em vantagens competitivas e ganhos de credibilidade no mercado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Flávia Aparecida Fernandes Gouvêa Takezawa, Faculdade de Tecnologia de Araraquara (Fatec) – Araraquara – SP – Brasil

Estudante de Gestão Comercial na Fatec Araraquara. Gestora na empresa Multi Escolha Materiais.

Luciana Cristina Pastre, Faculdade de Tecnologia de Araraquara (Fatec) – Araraquara – SP – Brasil

Estudante de Gestão Comercial na Fatec Araraquara. Surpevisora de cadastro e cobrança na empresa Aticca Capital.

Elvio Carlos da Costa, Faculdade de Tecnologia de Araraquara (Fatec) – Araraquara – SP – Brasil

Doutor em Educação. Mestre em Educação. Pós Graduado em Gestão de Pessoas e Gestão Empresarial. Bacharel e Licenciado em Administração. Professor de Ensino Superior nas Fatecs de Araraquara, Taquaritinga e Matão.

Referências

ASSI, M. Gestão de compliance e seus desafios: como implementar controles internos, superar dificuldades e manter a eficiência dos negócios. São Paulo: Saint Paul Editora, 2013.

BAMBINI, A. A influência do compliance na vida fora das empresas. Disponível em: https://www.roberthalf.com.br/blog/carreira/influencia-do-compliance-na-vida-fora-das-empresas Acesso em: 4 set. 2022.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARROS, . Compliance e RH: as responsabilidades do setor. 25 jun. 2020. [8p.]. Disponível em: https://tangerino.com.br/blog/compliance-e-rh-as-responsabilidades-do-setor/ Acesso em: 5 ago. 2022.

BERKEL, H.; ESTMANN, C.; RAND, J. Local governance quality and law compliance: The case of Mozambican firms. World Development, Amsterdã, v. 157, p. 1-17, Sep. 2022. Available: https://doi.org/10.1016/j.worlddev.2022.105942 Access: 4 ago. 2022. DOI: https://doi.org/10.1016/j.worlddev.2022.105942

BLANCO CORDERO, I. Eficacia del sistema de prevención del blanqueo de capitales: estudio del cumplimiento normativo (compliance) desde una perspectiva criminológica. Eguzkilore, San Sebastián, n. 23, p. 117-138, Dec. 2009. Disponível em: https://www.ehu.eus/documents/1736829/2176697/11-Blanco.indd.pdf Acesso em: 3 ago. 2022.

BLOK, M. Compliance e governança corporativa. 3. ed. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 2020.

DAFT, R. L. Organizações: teoria e projetos. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2002

DUTRA, D. D. O. O programa de Compliance na área de gestão de pessoas. In: SEMANA ACADÊMICA DE DIREITO DA UNVILLE, 3., Joinville, SC, 2018. [Anais ...]. Joinville, SC: Editora UNIVILLE, 2018. p. 107-114.

GLASER, B. G.; STRAUSS, A. L. The discovery of grounded theory: strategies for qualitative research. London: Aldine Transaction, 1999.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA [IBGC]. Código das melhores práticas de governança corporativa. 5.ed. São Paulo, SP : IBGC, 2015. Disponível em: https://conhecimento.ibgc.org.br/Paginas/Publicacao.aspx?PubId=21138 Acesso em: 3 ago. 2022.

MALESKY, E.; TAUSSIG, M. The danger of not listening to firms: Government responsiveness and the goal of regulatory compliance. Academy of Management Journal, Mississippi, v. 60, n. 5, p. 1741-1770, 2017. Available: https://journals.aom.org/doi/abs/10.5465/amj.2015.0722 Access: 4 ago. 2022. DOI: https://doi.org/10.5465/amj.2015.0722

MANZI, V. Al. Compliance no Brasil: consolidação e perspectivas. São Paulo: Ed. Saint Paul, 2008.

NEGRÃO, C. L.; PONTELO, J. Compliance, controles internos e riscos: a importância da área de gestão de pessoas. 2.ed. São Paulo: Senac, 2017.

SANTOS, M. A. Gestão de pessoas e compliance nas relações de trabalho. Orientadora: Karine Francisconi Chaerki, 2018. 110 F. Monografia (Especialista em Controladoria)-Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2018.

SANTOS, R. A. Compliance como ferramenta de mitigação e prevenção da fraude organizacional. In: CONTROLADORIA-GERAL DA

UNIÃO (CGU). Prevenção e combate à corrupção no Brasil: trabalhos premiados. Brasilia, CGU, 2011.

SANTOS, R. A.; GUEVARA, A. J.; AMORIM, M. C.; FERRAZ-NETO, B. H. Compliance e liderança: a suscetibilidade dos líderes ao risco de corrupção nas organizações. Einstein, São Paulo, v. 10, n. 1, p. 1-10, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S1679-45082012000100003

SCHILDER, A. Banks and the compliance challenge. Bangkok: 2006. Available: https://www.bis.org/review/r060322d.pdf Access: 4 sep. 2022.

SENNO, E.; PRATES, G.; LUCENTE, A.; GALLI, L.; GALLI, R. Benefícios da implantação do programa de Compliance em uma organização do setor de energia. In: SIMPÓSIO DE TECNOLOGIA DA FATEC – SITEFA, 2., Sertãozinho. 2019. [Anais...] Sertãozinho, Fatet, 2019. p. 223-232. Disponível em: https://sitefa.fatecsertaozinho.edu.br/index.php/sitefa/article/view/90 Acesso em: 5 ago. 2022. DOI: https://doi.org/10.33635/sitefa.v2i1.90

SILVA, A. R. V. Apostila Compliance +. São Paulo: Target Escola de Inteligência, 2022

TRUJILLO FERRARI, A. Metodologia da pesquisa científica. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1982.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2016.

WEAVER, G. R.; TREVIÑO L. K. The role of human resources in ethics/compliance management: a fairness perspective. Human Resource Management Review, Amsterdã, v. 11, n. 1–2, p. 113-114, 2001. DOI: https://doi.org/10.1016/S1053-4822(00)00043-7

Downloads

Publicado

20/12/2022

Como Citar

TAKEZAWA, F. A. F. G. .; PASTRE, L. C. .; DA COSTA, E. C. OS DESAFIOS E AS INFLUÊNCIAS DO COMPLIANCE NA GESTÃO DE PESSOAS. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 19, n. 2, p. 406–417, 2022. DOI: 10.31510/infa.v19i2.1444. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/interfacetecnologica/article/view/1444. Acesso em: 31 mar. 2023.

Edição

Seção

Tecnologia em Gestão Empresarial

Métricas