A RELÊVANCIA DA ACESSIBILIDADE INTUITIVA

como o foco na usabilidade no design de interfaces impacta o usuário

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v18i2.1273

Palavras-chave:

Acessibilidade, Acessibilidade intuitiva, Usabilidade, Experiência de usuário

Resumo

Este artigo propõe mostrar como o foco na usabilidade intuitiva do design impacta positivamente o usuário. Foi realizada pesquisa bibliográfica e quali-quantitativa em que foi utilizado como exemplo a disseminação das boas práticas da programação intuitiva, software em desenvolvimento.  Atualmente, quase todas as tarefas do cotidiano podem ser resolvidas ou facilitadas via Tecnologias Digitais (TDs). Os smartphones, principalmente, são utilizados por pessoas de todas as idades e classes sociais. Os aplicativos disponíveis para os smartphones buscam atender a todas as necessidades e todos os desejos possíveis e são lançados a uma velocidade constante. O conforto e a facilidade de uso das interfaces dessas TDs devem ser priorizados para que não haja, em nenhum momento, o fracasso em conseguir algum resultado porque o usuário não foi capaz, sozinho, de entender o fluxo de uso da interface.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ABRAS, C.; MALONEY-KRICHMAR, D.; PREECE, J. User-Centered Design. In Bainbridge, W. Encyclopedia of Human-Computer Interaction. Thousand Oaks: Sage Publications, 2004.

AZEVEDO, P. M. de; GIBERTONI , D. A IMPORTÂNCIA DO DESIGN CENTRADO NO USUÁRIO EM METODOLOGIAS AGEIS COMO REQUISITO DE USABILIDADE. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 17, n. 2, p. 293-305, 2020. DOI: 10.31510/infa.v17i2.986. Disponível em: <https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/986>. Acesso em: 28 jul. 2021. DOI: https://doi.org/10.31510/infa.v17i2.986

BRASIL. Decreto n.º 5.296, DE 2 DE DEZEMBRO DE 2004. Regulamenta as Leis nos 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm>. Acesso em 03 jun. 2021.

CUSTÓDIO, Daniela Macário. Usabilidade na web: o usuário como agente como agente-facilitador no desenvolvimento de interfaces de home pages. Disponível em: <https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/89719/custodio_dm_me_bauru.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em 10 jun. 2021.

JORDAN, Patrick. An introduction to usability. London: Taylor & Francis, 1998.

MOREIRA, Jonathan Rosa. Usabilidade, Acessibilidade e Educação a Distância. Disponível em: <http://www.abed.org.br/congresso2011/cd/13.pdf>. Acesso em: 06 jun. 2021.

SPILLERS, Frank. Acessibilidade. Interation Design Foundation. Disponível em: <https://www.interaction-design.org/literature/topics/accessibility>. Acesso em: 08 mar. 2021.

VALENTE, Eduardo Cesar. Padrões de Interação e Usabilidade. Disponível em: < http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/276457/1/Valente_EduardoCesar_M.pdf>. Acesso em: 07 jul. 2021.

WORLD WIDE WEB CONSORTIUM BRASIL (W3C Brasil). Cartilha de Acessibilidade na Web. Disponível em: < https://www.w3c.br/pub/Materiais/PublicacoesW3C/cartilha-w3cbr-acessibilidade-web-fasciculo-I.html>. Acesso em: 05 jun. 2021.

Downloads

Publicado

20/12/2021

Como Citar

ALVES SOLER, J. V.; FARINA, R. M.; FLORIAN, F. A RELÊVANCIA DA ACESSIBILIDADE INTUITIVA: como o foco na usabilidade no design de interfaces impacta o usuário. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 18, n. 2, p. 194–207, 2021. DOI: 10.31510/infa.v18i2.1273. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/interfacetecnologica/article/view/1273. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Tecnologia em Informática