PONTOS POSITIVOS E NEGATIVOS EM RELAÇÃO ÀS AULAS REMOTAS

avaliação das experiências no uso desta modalidade de ensino por estudantes do Curso Superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Fatec Taquaritinga

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v18i2.1204

Palavras-chave:

aulas remotas., ensino., plataformas de videoconferência., microsoft teams.

Resumo

As plataformas de videoconferência estão se popularizando cada vez mais entre os estudantes e trabalhadores, alterando consideravelmente as dinâmicas dos negócios, de ensino e aprendizagem. Posto desta forma, este estudo procura avaliar pontos positivos e negativos quanto ao uso destas plataformas, sobretudo em relação à adoção destes sistemas para o oferecimento de aulas on-line. Para isso, busca estudos teóricos que justifiquem a tendência de crescimento desta modalidade de ensino, procurando compreender aspectos como foco, desgaste e interação no uso de tais tecnologias. A fim de observar estas características na prática, o estudo apresenta um levantamento quantitativo, em que 100 estudantes do Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Fatec Taquaritinga são questionados quanto às suas experiências em aulas remotas. O que se pode verificar, a partir deste estudo, é que, embora existam vários aspectos positivos em relação à adoção de tais plataformas, a jornada diária de aulas, muitas vezes somada à carga de trabalho on-line, apresenta altos níveis de fadiga ou desgaste para muitos estudantes, sem contar que a interação e participação on-line não fluem tão naturalmente quanto em aulas presenciais, o que pode pôr a estudantes e professores certas dificuldades ao processo de ensino e aprendizagem. Há, neste sentido, um vasto caminho a ser explorado, a fim de tornar as aulas on-line mais produtivas e menos desgastantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BAILENSON, Jeremy N. Nonverbal overload: a theorical argument for the causes of Zoom Fatigue. Technology, Mind and Behavior, vol. 2, n. 1, fev. 2021. Disponível em: < https://bit.ly/2UfDQji >. Acesso em: 29 jun. 2021. DOI: https://doi.org/10.1037/tmb0000030

GLOBAL WORKPLACE ANALYTICS. Global Work-From-Home Experience Survey. Global Workplace Analytics, maio 2020. Disponível em: < https://bit.ly/2Ud5WeY >. Acesso em: 29 jun. 2021.

IBGE. Pnad Covid. IBGE, nov. 2020. Disponível em: < https://bit.ly/3heMINW >. Acesso em: 30 jun. 2021.

OPPEZZO, Marily. SCHWARTZ, Daniel L. Give your ideas some legs: the positive effect of walking on creative thinking. Journal of Experimental Psychology, vol. 40, p. 1142–1152, 2014. Disponível em: < https://bit.ly/3dq1HDE >. Acesso em: 30 jun. 2021. DOI: https://doi.org/10.1037/a0036577

OWL LABS. State of Remote Work. Owl Labs, 2020. Disponível em: < https://bit.ly/3hjebhb >. Acesso em: 29 jun. 2021.

SILVEIRA, Daniel. Home office bateu recorde no Brasil em 2018, diz IBGE. G1, 18 dez. 2019. Disponível em: < https://glo.bo/3h0Uxro >. Acesso em: 29 jun. 2021.

ZOOM continua crescendo com aumento de trabalho remoto. G1, 1 set. 2020. Disponível em: < https://glo.bo/35XEvIy >. Acesso em: 30 jun. 2021.

Downloads

Publicado

20/12/2021

Como Citar

SILVA, G. H. da; DEL VECHIO, G. H. PONTOS POSITIVOS E NEGATIVOS EM RELAÇÃO ÀS AULAS REMOTAS: avaliação das experiências no uso desta modalidade de ensino por estudantes do Curso Superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Fatec Taquaritinga. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 18, n. 2, p. 105–117, 2021. DOI: 10.31510/infa.v18i2.1204. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/interfacetecnologica/article/view/1204. Acesso em: 3 jul. 2022.

Edição

Seção

Tecnologia em Informática

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>