LOGÍSTICA REVERSA DE MEDICAMENTOS NO BRASIL

uma contribuição para a sustentabilidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v17i2.951

Palavras-chave:

Desenvolvimento Sustentável, Medicamentos, Logística Reversa

Resumo

A Política Nacional dos Resíduos Sólidos (PNRS) que determinam diretrizes para o descarte correto dos resíduos, ainda não é respeitada de forma eficiente, prova disso é a grande quantidade de resíduos descartados todos os dias de forma incorreta no meio ambiente, causando impactos negativos. O descarte incorreto de medicamentos tem configurado um grande problema. Dentro deste contexto, implantar a logística reversa é uma importante estratégia para promover a sustentabilidade e assim causar menores problemas ao meio ambiente. O objetivo deste estudo é evidenciar o processo de logística reversa de medicamentos como um fator voltado para a promoção do desenvolvimento sustentável. A metodologia utilizada para a elaboração do artigo foi de Revisão de Literatura. Foram consultados artigos, teses, monografias, documentos publicados em simpósios e revistas, cujo tema era o assunto foco deste estudo. A literatura pesquisada mostra a importância para o meio ambiente do descarte correto de qualquer resíduo sólido, e frente ao fato dos medicamentos serem compostos químicos, esse descarte se faz ainda mais necessário, pois além de impactar o ambiente, os medicamentos podem trazer sérios prejuízos à saúde. Sendo assim, a logística reversa de medicamentos contribui de forma positiva para que o desenvolvimento sustentável seja uma realidade palpável.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABDI. Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial. Logística Reversa para o Setor de Medicamentos. 2013. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/wps/ Acesso em: dois Ago. 2020.

ALLEN JUNIOR, C. Mapping of the policy context and cat adores organizations in Maputo, Mozambique. WIEGO Organizem Bife. N. 6, 2016. Disponível em: https://www.acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/52381/R%20-%20E%20-%20ADELTO%20AMERICO%20CHAMBELA.pdf?sequence=1. Acesso em: 20 set. 2020.

BALBINO, E. C.; BALBINO, M. C. O descarte de medicamentos no Brasil: Um olhar socioeconômico e ambiental do lixo farmacêutico. In: Âmbito Jurídico, Rio Grande, XIV, n. 86, mar 2011.

BRANDÃO, A. Logística Reversa: Brasil busca solução para descarte inadequado de medicamentos. Pharmacia Brasileira, Uberlândia, n., p.7-14, 01 jan. 2013. Disponível em: hutus://dialnet. unirioja.es/descarga/articulo/5617707.pdf. Acesso em: 20 set. 2020.

BRASIL. Política Nacional de resíduos Sólidos. Lei nº 12.305 de dois de agosto de 2010. Disponível em: http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=636. Acesso em: 12 mar. 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 12 ago. 2020.

CHAVES, G L.D; BATALHA, M. O. Os consumidores valorizam a coleta de embalagens recicláveis? Um estudo de caso da logística reversa em uma rede de hipermercado. Gestão da produção, v. 13, n.3, p.423-435, 2006. Disponível em: http://www.aems.edu.br/conexao/edicaoanterior/Sumario/2014/downloads/2014/A%20import%C3%A2ncia%20da%20log%C3%ADstica%20reversa.pdf.

CHRISTOPHER, M. Logística e gerenciamento da cadeia de suprimento. São Paulo: Engagé Learning, 2016.

FALQUETO, E; KLIGERMAN, D. C; ASSUMPÇÃO, R. F. Como realizar o correto descarte de resíduos de medicamentos? Ciência & Saúde Coletiva, v.15, n.2, p. 3283-3293, 2010.

FERREIRA, L C. Sustentabilidade: uma abordagem histórica da sustentabilidade. In: BRASIL. Encontros e Caminhos: Formação de Educadoras (ES) Ambientais e Coletivos Educadores. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2007.

GUARNIERI, P. Logística Reversa: em busca do equilíbrio econômico e ambiental. Recife: Club de Autoes, 2011.

KONGAR, E. et al. A novel IT infrastructure for reverse logistics operations of end-of-life pharmaceutical products. Information Technology and Management, New York, v. 16, n. 1, p. 51-65, 2014. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/46243

. Acesso em: 02 mar. 2020

INPEV. Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias. Logística das Embalagens Vazias. Disponível em: http://www.inpev.org.br/destino_embalagens/logistica_embalagens_vazias/logistica_embalagens_vazias.asp. Acesso em: 15 ago. 2020.

LEITE, P. R. Logística Reversa: meio ambiente e competitividade. 1. ed. ISBN: São Paulo, 2008.

LEITE, B. Z., PAWLOWSKY, U. Alternativas de minimização de resíduos em uma indústria de alimentos da região metropolitana de Curitiba. Eng. Sanit. Ambient.,10, 2, p.96-105, 2005. Disponível em: http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2014_TN_STO_203_150_24754.pdf. Acesso em: 20 set. 2020.

LEMOS, S. Descarte incorreto de medicamentos pode contaminar o meio ambiente. Jornal da USP. 2019. Disponível em: https://jornal.usp.br/atualidades/descarte-incorreto-de-medicamentos-pode-contaminar-o-meio-ambiente/. Acesso em: 20 set. 2020.

MACHADO, P A. L. Direito Ambiental Brasileiro.5. ed., São Paulo: Saraiva, 2011.

NASCIMENTO, C E. Descarte de Remédios: uma questão muito grave. Disponível em: https://qualidadeonline.wordpress.com/2012/01/26/descarte-de-medicamentos-um-problema-muito-grave-no-brasil/. Acesso em: 10 set. 2020.

OLIVEIRA, C. C.; SAMPAIO, R. S. R. A economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável: a governança dos atores públicos e privados. 1. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2012.

PRADO FILHO, H. R. Os perigos do descarte incorreto dos medicamentos. 2018. Disponível em: https://revistaadnormas.com.br/2018/06/19/os-perigos-do-descarte-incorreto-de-medicamentos. Acesso em: 20 set. 2020.

SCHARF, R. Manual de negócios sustentáveis. Amigos da terra, São Paulo, 2004.

SEIXAS, L. J. Gerenciamento e destinação final de medicamentos: uma discussão sobre o problema. Rev. Bras. Farm. Rio Grande do Sul, v. 90, n. 1, p. 64-68, 2009. Disponível em: http://www.pos.cps.sp.gov.br/files/artigo/file/215/0704ed91b9871a6fd3253d618bed640e.pdf. Acesso em: 20 set. 2010.

SOUZA, L. Brasil gera 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano. 2019. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-11/brasil-gera-79-milhoes-de-toneladas-de-residuos-solidos-por-ano. Acesso em: 20 set. 2020.

SOUZA, I. M. Gestão Integrada de Resíduos Sólidos no Município de Santana do Livramento: Uma Análise à Luz da Lei 12.305/2010. Trabalho de Conclusão de Curso. RS: Unipampa, 2017.

SPINA, G. A.; AQUINO, S. Contributions of Stakeholders of the Pharmaceutical Area in Sustainability Management of the Value Chain with the Implementation of Reverse Logistics Expired Products. CONTECSI, São Paulo, v. 12, abr. 2015. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/46243. Acesso em: 10 ago. 2020.

Downloads

Publicado

18/12/2020

Como Citar

MAMÉDIO DA SILVA, G.; OLIVEIRA, A. L. LOGÍSTICA REVERSA DE MEDICAMENTOS NO BRASIL: uma contribuição para a sustentabilidade. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 17, n. 2, p. 718-730, 2020. DOI: 10.31510/infa.v17i2.951. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/951. Acesso em: 24 out. 2021.

Edição

Seção

Tecnologia em Produção Industrial