ANÁLISE QUALI -QUANTITATIVA DA VEGETAÇÃO DA PRAÇA DR. WALDEMAR D´AMBRÓSIO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v17i2.946

Palavras-chave:

Praças, Paisagem urbana, Urbanização urbana., Áreas verdes

Resumo

Sabendo-se da importância em se analisar as praças e demais áreas verdes existentes no meio urbano, uma vez que isto direciona ações de manutenção e conservação destes espaços, este trabalho teve como objetivo analisar quali-quantitativamente a vegetação presente na Praça do Centenário, no município de Taquaritinga-SP. Foi realizado o levantamento da vegetação existente na praça, onde as espécies foram identificadas pelo nome popular e quantificadas e, em seguida, foram pesquisados: nome científico, família botânica e origem das espécies e tabulados o número de indivíduos arbóreos, o número total de espécies, o número de espécies por família e o número de indivíduos por família. Foram encontradas 21 espécies arbóreas e 10 arbustivas e herbáceas, distribuídas em 21 famílias botânicas, além de uma espécie de palmeira e 13 espécies de árvores não identificadas; 124 indivíduos, sendo 65 árvores e 59 palmeiras; deste montante, 14 indivíduos de 13 espécies de árvores e um indivíduo de palmeira, não foram identificados. A espécie com maior número de indivíduos foi a Syagrus romanzoffiana (jerivá), com 20 exemplares, representando 16,1%, do total de indivíduos. A família Arecaceae foi a que apresentou maior número de espécies arbóreas (oito) e maior número de indivíduos (59), representando 22,9% de todas as espécies e 47,6% de todos indivíduos deste segmento, respectivamente. Considerando as espécies como um todo, 32,3% são nativas do Brasil, e 67,7% são exóticas. Relacionado às espécies arbustivas e herbáceas, foram encontradas 10 espécies, distribuídas em nove famílias, sendo a Poaceae a única com duas espécies representantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMATO-LOURENÇO, L.F.; MOREIRA, T.C.L.; ARANTES, B.L.; SILVA FILHO, D.F.; MAUAD, T. Metrópoles, cobertura vegetal, áreas verdes e saúde. Estudos Avançados, v.30, n.86, 2016.

BATISTA, G.S.; BORELLA, H.D.; GIMENES, R.; ROMANI, G.N.; PIVETTA, K.F.L. Análise qualiquantitativa da vegetação e dos elementos arquitetônicos da praça Dom Assis, Jaboticabal, São Paulo. Revista Brasileira de Horticultura Ornamental, v.19, n.1, p.7- 18, 2013.

BENINI, S. M., MARTIN, E. S. Decifrando as áreas verdes públicas. Revista Formação (Online), v.2, n.17, 2011.

BYRNE, J.; WOLCH, J. Nature, race, and parks: Past research and future directions for geographic research. Progress in Human Geography, v.33, n.6, p.743–765, 2009. http://dx.doi.org/10.1177/0309132509103156.

CARRUS, G.; SCOPELLITI, M.; LAFORTEZZAC, R.; COLANGELOC, G.; FERRINI, F.; SALBITANOE, F.; AGRIMIF, M.G.; PORTOGHESIF, L.; SEMENZATOG, P.; SANESIC, G. Go greener, feel better? The positive effects of biodiversity on the well-being of individuals visiting urban and peri-urban green areas. Landscape and Urban Planning, v.134, p.221-228, 2015.

COMUNE, M. D; SURINANI-AFFONSO, A. L. Análise de três áreas verdes urbanas em Guarapuava, Paraná. Ambiência, Guarapuava, v. 10, n. 3, p. 723-739, 2014.

FERNANDES, C.J.; FERRAZ, M.V.; GIMENES, R.; PEREIRA, S.T.S.; PIVETTA, K.F.L. Trees description in the main square of São José do Rio Preto, São Paulo State, Brazil, Ornamental Horticulture, v. 24, n. 4, p. 334-340, 2018.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/taquaritinga/panorama> .Acesso em: 09 de abril de 2020.

KRAMER, J. A.; KRUPEK, R. A. Caracterização florística e ecológica da urbanização praças públicas do município de Guarapuava-PR. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 36, n. 4, p. 647-658, 2012.

LORENZI, H. Plantas para jardim no Brasil: herbáceas, arbustivas e trepadeiras. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2013. p. 1-1118.

LORENZI, H.; SOUZA, H.M.de; TORRES, M.A.V.; BACHER, L.B. Árvores exóticas no Brasil: madeiras, ornamentais e aromáticas. 1. ed. Nova Odessa: Platarum, 2003. 368 p.

LORENZI, H.; SOUZA, H. M. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas, herbáceas e trepadeiras. 4.ed. Nova Odessa: Plantarum, 2008. 1088 p.

LORENZI, H.; BACHER, L.B.; TORRES, M.A.V. Árvores e arvoretas exóticas no Brasil: madeireiras, ornamentais e aromáticas. 4.ed. Nova Odessa: Plantarum, 2018. 464p.

MOREIRA, G.L.; LIMA, M.C.D. de; ROCHA, N.B.; CUNHA, D.V.P. da; FERRAZ, F.T. Diagnóstico quali-quantitativo da arborização de praças públicas na cidade de Planalto, BA. Agropecuária Científica no Semiárido, v.14, n.2, p.168-174, 2018.

OLIVEIRA, C.H.; SANTOS, J.E.; PIRES, J.S.R. Indicadores de arborização urbana da cidade de São Carlos (SP) com uso do SIG-IDRISI. Brazilian Journal of Ecology, v.3, n.1, p.1-9. 1999.

OLIVEIRA, A. S.; SANCHES, L.; MUSIS, C. R.; NOGUEIRA, M. C. D. J. A. Benefícios da arborização em praças urbanas-o caso de Cuiabá/MT. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 9, n. 9, p. 1900-1915, 2013.

ONU – Organização das Nações Unidas. Disponível em: < https://nacoesunidas.org>. Acesso em 15 julho de 2020.

NUCCI, J.C. Qualidade ambiental e adensamento urbano: um estudo de ecologia e planejamento da paisagem aplicado ao Distrito de Santa Cecília (MSP). São Paulo: USP, FFLCH, 236p., 2001.

PIVETTA, K.F.L., PAIVA, P.D.O., NERI, F.C.S. Paisagismo em grandes espaços. In: PAIVA, P.D.O. Paisagismo; conceitos e aplicações. Lavras: UFLA, p.179-211, 2008. 457

ROMANI, G.de N.; GIMENES, R.; SILVA, M.T.; PIVETTA, K.F.L.; BATISTA, G.S. Análise quali-quantitativa da arborização na Praça XV de Novembro em Ribeirão Preto - SP, Brasil. Revista Árvore, v.36, n.3, p.479-487, 2012.

RIGOLON, A. A complex landscape of inequity in access to urban parks: A literature review. Landscape and Urban Planning, v.153, p. 160–169, 2016.

ROCHA, R. T. da; LELES, P. S. S. dos; OLIVEIRA NETO, S. N. de. Arborização de vias públicas em Nova Iguaçu, RJ: o caso dos bairros Rancho Novo e Centro. Revista Árvore, Viçosa, v. 28, n. 4, p. 599-607, 2004.

SILVA, C. D. D.; ALMEIDA, L. M. Composição florística e fitossociológica das praças do bairro de Neópolis, Natal-RN. Revista Cultural e Científica do UNIFACEX, Capim Macio, v. 14, n. 2, p. 86-103, 2016.

VAN DEN BERG, A.E.; MAAS, J.; VERHEIJ, R.A.; GROENEWEGEN, P.P. Green space as a buffer between stressful life events and health. Social Science & Medicine, v. 70, p. 1203–1210, 2010.

VAN DEN BERG, M.; VAN POPPEL, M.; VAN KAMP, I.; ANDRUSAITYTE, S.; BALSEVICIENE, B.; CIRACH, M.; SMITH, G.; TRIGUERO-MAS, M.; UZDANAVICIUTE, I; WIT, P.; MECHELEN, W.;GIDLOW, C.; NIEUWENHUIJSEN , M.J.; KRUIZE, H.; MAAS, J. Visiting green space is associated with mental health and vitality: A cross-sectional study in four European cities. Health & Place, v.38, p.8-15, 2016.

VIEZZER, J.; BIONDI, D.; MARTINI, A.; GRISE, M.M. A Vegetação no paisagismo das praças de Curitiba-PR. Ciência Florestal, v. 28, n. 1, p. 369-383, 2018.

Downloads

Publicado

18/12/2020

Como Citar

NUNES VICENTE, L. .; MIDORI YADA DE ALMEIDA, M. ANÁLISE QUALI -QUANTITATIVA DA VEGETAÇÃO DA PRAÇA DR. WALDEMAR D´AMBRÓSIO. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 17, n. 2, p. 578-589, 2020. DOI: 10.31510/infa.v17i2.946. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/946. Acesso em: 16 abr. 2021.

Edição

Seção

Tecnologia em Agronegócio