A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NA PEQUENA PROPRIEDADE AGRÍCOLA

A PRODUÇÃO DE CELULOSE A PARTIR DO ENGAÇO DA BANANEIRA

  • Andreza Renata Zambelli Tecnóloga em Produção Industrial - Fatec Taquaritinga
  • Guilherme Augusto Malagolli Doutor em Engenharia de Produção. Professor Associado II - Fatec Taquaritinga
  • José Eduardo Freire Mestre em Engenharia de Produção. Professor da Universidade de Ribeirão Preto
Palavras-chave: Inovação, Bananicultura, Resíduo, Reaproveitamento

Resumo

O objetivo principal deste trabalho é mostrar que o engaço da bananeira pode ser reaproveitado pelo pequeno produtor rural para a fabricação de celulose, reduzindo o descarte e diversificando a produção através da adoção de uma inovação tecnológica. Metodologicamente, foi realizado um roteiro de entrevistas com produtores, entidades de classe e instituições de apoio ao agricultor, bem como com profissionais técnicos que desenvolvem o processo de fabricação. A pequena produção agrícola é uma atividade capaz de impulsionar o desenvolvimento local por meio da geração direta e indireta de novos postos de trabalho e renda para os agricultores familiares, melhorando sua qualidade de vida. Para isso, a incorporação de inovações no processo produtivo deve impulsionar os benefícios da pequena propriedade agrícola através da diversificação da produção e do reaproveitamento de resíduos. É o caso da cultura da banana, que representa uma importante fonte de renda em algumas regiões do Estado de São Paulo. A bananicultura, porém, apresenta um volume relativamente elevado de resíduos. O reaproveitamento destes resíduos permitiria uma redução de custos e a diversificação da produção através da adoção de uma inovação tecnológica. Neste sentido, a utilização do engaço da bananeira para a fabricação de celulose se configura como uma alternativa interessante, especialmente para o pequeno agricultor rural.

Como Citar
ZAMBELLI, A.; MALAGOLLI, G.; FREIRE, J. A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NA PEQUENA PROPRIEDADE AGRÍCOLA. Revista Interface Tecnológica, v. 11, n. 1, p. 40-55, 11.
Seção
Tecnologia em Agronegócio