ESTRATÉGIA DE QUANTIFICAÇÃO DE ABUNDÂNCIA DE ÁRVORES USANDO O SOFTWARE GOOGLE EARTH PRO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v17i2.869

Palavras-chave:

Arborização, Elementos urbanos, Geotecnologia

Resumo

A arborização é muito importante na qualidade de vida da população e com o planejamento eficiente, a arborização trará qualidade de vida e vários benefícios para o ecossistema urbano. As geotecnologias estão progredindo e melhorando o trabalho de todos os usuários que utilizam essas novidades. O objetivo desse estudo foi o de estimar o número de indivíduos arbóreos e determinar quantitativamente os indivíduos arbóreos por km de calçada, através do uso de imagens de satélite do software Google Earth Pro da cidade de Monte Alto – São Paulo – Brasil. A metodologia utilizada foi a observação de imagens, e a quantificação de elementos urbanos reconhecidos pelas imagens do software. Os resultados indicam que o uso do software Google Earth Pro mostrou ser uma ferramenta prática na quantificação da arborização urbana, principalmente pela facilidade de uso e baixo custo. O índice de arborização/km de calçada para a cidade de Monte Alto exprime uma realidade preocupante como elemento urbano importante para trazer benefícios para os munícipes e o ecossistema urbano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVAREZ, I.A. Qualidade do espaço verde urbano: uma proposta de índice de avaliação. Tese (doutorado em Agronomia/Fitotecnia), ESALQ/USP, Piracicaba, 2004,187p.

ALVAREZ, I.A. Qualidade do Espaço Verde Urbano: Uma Proposta de Avaliação. Piracicaba, 2004. 187p. Tese (doutorado) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/Universidade de São Paulo.

ALVAREZ, I.A; VELASCO, D. N.; BARBIN, H. S.; LIMA, A. M. L. P.; COUTO, H. T. Z. Comparison of Two Sampling Methods for Estimating Urban Tree Density. Journal of Arboriculture, v. 31, 2005.

BONAMETTI, J, H. Terra, cultura e arborização. 2020, p.1-5

BARTHOLOMEL BUENO, C. L. A Influência da Vegetação no Conforto Térmico

Urbano e no Ambiente Construído. 2003. 205p. Tese (Doutorado em Engenharia

Civil) - Faculdade de Engenharia Civil, Unicamp, 2003.

CÂMARA, G.; CARVALHO, M. S. Análise de eventos pontuais. Análise espacial de dados geográficos. Brasília, EMBRAPA, 2004 (ISBN: 85-7383-260-6).

FERREIRA, D. F. Sisvar: um sistema computacional de análise estatística. Ciênc. agrotec. [online]. 2011, vol. 35, n.6, pp.1039-1042. ISSN 1413-7054. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-70542011000600001. Acesso em16 de julho de 2020

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Indicadores de desenvolvimento sustentável: Brasil: 2015 / IBGE, Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais [e] Coordenação de Geografia. – Rio de Janeiro: IBGE, 2015. 352p. – (Estudos e pesquisas. Informação geográfica, ISSN 1517-1450; n. 10). Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv94254.pdf. Acesso em: 04 jul. 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Características urbanísticas do entorno dos domicílios. Censo Demográfico 2010. Censo demogr., Rio de Janeiro, p.1-175, 2010. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/96/cd_2010_entorno_domicilios.pdf Acesso em: 15 de agosto de 2020

IWAMA, A. Y. Indicador de arborização urbana como apoio ao planejamento de cidades brasileiras. REVSBAU, Piracicaba – SP, v.9, n.3, p 156-172, 2014

LIMA SFS. (2011) Iniciação em Sensoriamento Remoto. Educar em Revista, n. 40, p. 225-227, mai./ago.

OLIVEIRA, A. S. de; SANCHES, L.; MUSIS, C. R. de; NOGUEIRA, M. C. de J. A. Benefícios da arborização em praças urbanas - O caso de Cuiabá/MT. Rev. Elet. em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v(9), nº 9, p. 1900-1915, FEV, 2013. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5902/223611707695. Acesso em: 12 de julho de 2020

NASCIMENTO, D, F. Percepção Ambiental em Relação à Arborização Urbana dos Moradores do Jardim América e Ameriquinha - Centro de Educação Tecnológica Paula Souza. Faculdade de Tecnologia de Jahu- Curso Superior de Tecnologia em Meio Ambiente e Recursos Hídricos. 2011, pág. 1- 100.

PAIVA, A. V. Aspectos da Arborização Urbana do Centro de Cosmópolis-SP. Revista SBAU, v.4, n.4, p.17-31, 2009.

PAIVA, A. V.; LIMA, A. B. M.; CARVALHO, A.; JUNIOR, A. M. ; GOMES, A.; MELO, C. S. Inventário e Diagnóstico da Arborização Urbana Viária de Rio Branco, AC. Revista SBAU, v. 5, n.1, p.144-159, 2010.

PLATT, R.H. (1994) The ecological city: introduction and overview. In: Platt RH, Rowan AR, Muick PC. The ecological city: preserving and restoring urban biodiversity. Amherst: The University of Masschusetts Press, 291p.

RODRIGUES, G. A.; FERRAREZI, L. A.; BOVÉRIO, M. A. Metodologia para determinação da abundância de árvores urbanas utilizando recursos de geotecnologias de acesso livre. Journal of Biotechnology and Biodiversity, v.8, n.3, 2020.

ROSA, R. Revista do Departamento de Geografia – Geotecnologias na Geografia, pág. 81-91. 2005

SANTIAGO e CINTRA. O que é Geotecnologia? 2017. Disponível em: https://www.santiagoecintra.com.br/blog/geo-tecnologias/o-que-e-geotecnologia. Acesso em: 15 out. 2018.

SILVA FILHO, D.F.; BORTOLETO, S. Uso de indicadores de diversidade na definição de plano de manejo de arborização viária de águas de São Pedro-SP. Revista Árvore, Viçosa, v.29, n.6, p. 873 - 982, 2005.

SANCHOTENE, M. C. C. Desenvolvimento e perspectivas da arborização urbana no Brasil.

In: Congresso Brasileiro de Arborização Urbana, 2, 1994. São Luis, MA. Anais... São Luis,

MA: SBAU, 1994

ANGELISNETO,G.;ANGELIS,B.L.D.;DALL'AGNOL,I.C.S.;KRELING,W.L.Ocontroledeprocessosemáreasurbanascomousodavegetação.RevistadaSociedadeBrasileiradeArborizaçãoUrbana,v.1,n.1,2006.

SILVA FILHO, D.F.; BORTOLETO, S. Uso de indicadores de diversidade na definição de

plano de manejo da arborização viária de Águas de São Pedro-SP. Árvore, v.29, p.973-982,

QUEIROZ, D. R. E.; GOMES, M. F. Avaliação da cobertura vegetal arbórea na cidade

de Birigui com emprego de técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto.

Revistra Geografar, Curitiba, v. 6, n.2, p. 93–117, dez. 2011.

SOARES, M. P. Verdes urbanos e rurais: orientação para arborização de cidades e sítios

campesinos. Porto Alegre: Cinco Continentes, 1998. 242 p.

VANI, B.C. Concepção e Implementação de um Sistema de Controle de Arborização

Urbana através da Integração de Softwares Livres e de Código Aberto. Trabalho de

conclusão de curso (Graduação). 2011. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita

Filho". Presidente Prudente. Disponível em:https://repositorio.unesp.br/handle/11449/121666>

PINHEIRO, C. R.; SOUZA, D. D. A importância da arborização nas cidades e sua influência

no microclima. Revista Gestão & Sustentabilidade, v.6, n.1, p.67-82, 2017.

Downloads

Publicado

18/12/2020

Como Citar

CECATO, S. A.; RODRIGUES, G. A.; BOVÉRIO, M. A. ESTRATÉGIA DE QUANTIFICAÇÃO DE ABUNDÂNCIA DE ÁRVORES USANDO O SOFTWARE GOOGLE EARTH PRO. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 17, n. 2, p. 499-512, 2020. DOI: 10.31510/infa.v17i2.869. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/869. Acesso em: 24 out. 2021.

Edição

Seção

Tecnologia em Agronegócio