CULTIVO ORGÂNICO DA CANA DE AÇÚCAR

Autores

  • Ivan Freitras Possebon Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (Fatec) – Taquaritinga – São Paulo – Brasil
  • Henrique Quero Polli Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (Fatec) – Taquaritinga – São Paulo – Brasil

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v17i1.832

Palavras-chave:

Cana de açúcar, Cultivo de Berinjela, Agricultura Orgânica, Cana de açúcar. Cultivo. Agricultura orgânica. Colheita. Açúcar e Álcool.

Resumo

O presente trabalho visa avaliar os diferenciais da produção de cana-de-açúcar de maneira orgânica, discorrendo sobre os motivadores, os impactos ambientais, econômicos e sociais e as vantagens e desvantagens da produção de cana seguindo o protocolo orgânico e comparando com dados da produção de modo convencional a fim de identificar as viabilidades técnicas e econômicas em se adotar este procedimento. Desta forma, realizou-se uma revisão literária, por meio de leitura de livros; artigos; jornais, os quais tratam a produção de cana orgânica como a opção mercadológica sustentável para uma sociedade moderna. Tecnicamente sistema de produção orgânico demonstra ser viável ambientalmente e economicamente, principalmente para pequenos produtores, porém, há a necessidade de se realizar mais estudos considerando diferentes regiões e tamanhos de propriedades, bem como o consorciamento com outras culturas agrícolas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BRASIL. Lei 10.831 de 23 de dezembro de 2003 que dispõe sobre a agricultura orgânica e dá outras providências. Diário Oficial da União, seção 1, p. 8, 24 dez. de 2003.
BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Balanço nacional da cana-de-açúcar e agroenergia. Brasília, DF, 2007. 140 p..
BUSATO, J. G. et al. Guia para adubação orgânica baseado na experiência com solos e resíduos no Norte Fluminense. Disponível em: http://www.microbacias.rj.gov.br/conteudo/compartilhados/pesquisa_participativa_apoio_tecnico/14%20-%20Guia%20para%20aduba%C3%A3o%20org%C3%A2nica.pdf>. Acesso em: 17 fev. 2020.
CASEMIRO, A. D.; TREVISAN, S. D. P. Alimentos Orgânicos: Desafios para o Domínio Público de um conceito.In: International Workshop Advances In Cleaner Production. P 1-9, 2009.
FRANCISCO, W. C. Etanol. Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/etanol.htm. Acesso em 23 de setembro de 2019.

GONÇALVES, D. B. A regulamentação das queimadas e as mudanças nos canaviais paulistas. 1. Ed. São Carlos-SP: Rima Editora, 2002. V. 1. 127 p.
GONÇALVES, M. HELENICE. VIVER CIÊNCIA - Cultivo orgânico da cana-de-açúcar em Goiás – Completo - https://www.youtube.com/watch?v=trmi-Fb5S0I, 2004.

INTERNATIONAL FEDERATION OF ORGANIC AGRICULTURE MOVEMENTS (IFOAM).Site corporativo. Disponível em: https://www.ifoam.bio/en/organiclandmarks/definition-organic-agriculture> Acesso em 18 mar. 2020.

MACHADO, RAPHAEL. Sistemas de produção Orgânicos para a soca da cultura da cana-de-açúcar (SACCHARUM SPP), Consorciado com milho (ZEA MAYS), feijão (PHASEOLUS VULGARIS) E Mandioca (MANIHOT ESCULENTA), 2008, p.103.

MINGUETTI, Fausto Fabrício. Influencia dos sistemas de produção, convencional e orgânico, na qualidade da cana-de-açúcar (saccharumspp) e do açúcar mascavo. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de São Carlos. 76 f. São Carlos: UFSCAR, 2012.
MIRANDA, J. R.; AVELLAR, L. M. de Sistemas agrícolas sustentáveis e biodiversidade faunística: O caso da cana orgânica em manejo agroecológico.InterfacEHS – Revista de gestão integrada em saúde do trabalho e meio ambiente, v. 3, n. 2, artigo 5. Abr./agosto, 2008.
MIRANDA, J. R.; MIRANDA, E. E. . Biodiversidade e Sistemas de Produção Orgânicos: Recomendações no Caso da Cana-de-Açúcar. Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2004 (Documentos 27).
PACHECO, Thályta Fraga. Produção de Etanol: primeira ou segunda geração? Disponível em: https://core.ac.uk./download/pdf/15435555.pdf> Acesso em 08 mar. 2020.
PASCHOAL, A.D. Produção orgânica de alimentos: agricultura sustentável para os séculos XX e XXI. São Paulo: Globo, 1994. 191p.
PONCE, Rafaela Oliva. Avaliação do Ciclo de Vida dos sistemas de produção orgânico e convencional da cana-de-açúcar: um estudo comparativo. 2019 83 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Estadual Paulista – Júlio de Mesquita Filho. Jaboticabal, 2019.
RODRIGUES, L. D. A cana-de-açúcar como matéria-prima para a produção de biocombustíveis: impactos ambientais e o zoneamento agroecológico como ferramenta para mitigação. 2010, p 54.
ROSSETTO, RAFFAELLA. O Sistema de Cultivo Orgânico. Impacto Ambiental. Visão Agrícola n°1. Jan/Junho 2004, p.87.
UNIÃO DA INDÚSTRIA DE CANA-DE-AÇÚCAR ÚNICA (2016). Setor Sucroenergético No Brasil Uma Visão Para 2030.Disponível em: <http://www.mme.gov.br/documents/36224/460139/UNICA-
VEIGA FILHO, A. de A.; FRONZAGLIA, T.; TORQUATO, S.A. A necessidade de inovação tecnológica agrícola para sustentar o novo ciclo expansionista do setor sucroalcooleiro. In: DINARDO-MIRANDA, L. L.;.
VIAN, CARLOS EDUARDO FREITAS,Árvore do Conhecimento Cana-de-açúcar. Agência Embrapa de Informação Tecnológica- AGEITEC- 2007. Disponível em: <http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/canaacucar/arvore/CONTAG01_62_22122006154840.html

Publicado

04/08/2020

Como Citar

POSSEBON, I. F.; POLLI, H. Q. CULTIVO ORGÂNICO DA CANA DE AÇÚCAR. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 17, n. 1, p. 517-529, 2020. DOI: 10.31510/infa.v17i1.832. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/832. Acesso em: 1 out. 2020.

Edição

Seção

Tecnologia em Agronegócio