GESTÃO DE ESTOQUE DE PEÇAS SOBRESSALENTES

um estudo de caso para redução de horas de máquina parada em uma indústria do ramo metalúrgico

Autores

  • Alexandre Spolaor Janfrone Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (Fatec) – Taquaritinga – São Paulo – Brasil
  • Ronaldo Ribeiro de Campos Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (Fatec) – Taquaritinga – São Paulo – Brasil

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v17i1.765

Palavras-chave:

Estoque, Gestão Estratégica, Melhoria, Manutenção Industrial

Resumo

O avanço da tecnologia e a busca por processos de transformação do produto com qualidade e menor custo são assuntos em alta em todo âmbito industrial. O uso da tecnologia e gestão de melhoria para otimização dos resultados é um dos fatores que tem feito empresas manter-se competitivas no mercado, tendo um dos pontos chave o processo de gestão de estoque. Este processo pode se tornar um gerador de economia e atendimento dos prazos dos clientes, mas também pode reter recursos financeiros demasiados e sem grande utilização. Através de uma análise prática será possível relatar a viabilidade de investimento e impactos positivos nos resultados empresariais com base em dados. Dentro deste princípio, o estoque de peças sobressalentes é um fator determinante na área de manutenção industrial, sendo o objetivo do presente trabalho, demonstrando através de um estudo de caso sua efetividade em uma empresa de metalurgia do interior do Estado de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

COUTINHO, A. R.; KALLÁS D. Gestão da Estratégia: experiências e lições de empresas brasileiras. 2. ed. Editora Campos, 2005.

DIAS, M. A. P. Administração de materiais: uma abordagem logística. 4. ed. São Paulo: Editora Atlas, 1993.

GURGEL, F. A. Logística industrial. São Paulo: Editora Atlas, 2000.

LIMA, M. C. Estratégias de estoque de peças de reposição: um estudo de caso de um OSRV. 2017. Disponível em: < http://monografias.poli.ufrj.br/monografias/monopoli10020815.pdf>. Acesso em: 16 mar 2020.

MICHAELIS. Dicionário Brasileiro de Língua Portuguesa. 2020. Disponível em: < http://michaelis.uol.com.br/busca?r=0&f=0&t=0&palavra=SOBRESSALENTE>. Acesso em: 16 mar 2020.

POZO, H. Administração de recursos materiais e patrimoniais: uma abordagem logística. 2. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2002.

TELES, J. Gestão de estoque para manutenção. 2018. Disponível em:<https://engeteles.com.br/gestao-de-estoque-para-manutencao/>. Acesso em: 18 mar 2020.

TELES, J. Planejamento e controle de manutenção descomplicado: uma metodologia passo a passo para implantação do PCM. Brasília: Editora Engeteles, 2019.

WANKE, P. Gestão de estoques de peças de reposição de baixo giro. 2004. Disponível em: <http://www.ilos.com.br/web/gestao-de-estoques-de-pecas-de-reposicao-de-baixo-giro/ >. Acesso em: 18 mar 2020.

Publicado

04/08/2020

Como Citar

JANFRONE, A. S.; CAMPOS, R. R. de. GESTÃO DE ESTOQUE DE PEÇAS SOBRESSALENTES: um estudo de caso para redução de horas de máquina parada em uma indústria do ramo metalúrgico. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 17, n. 1, p. 613-624, 2020. DOI: 10.31510/infa.v17i1.765. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/765. Acesso em: 20 set. 2020.

Edição

Seção

Tecnologia em Produção Industrial