ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A CONVERSÃO DE REPRESENTAÇÕES SEMIÓTICAS PARA ESTUDO DO MÉTODO SIMPLEX ANALÍTICO EM PROGRAMAÇÃO LINEAR

  • Paulo Francisco Sprovieri Professor Pleno I - Especialista em Computação pela USP/São Carlos e Mestre em Ecologia e Recursos Naturais pela UFSCar
Palavras-chave: Transposição didática, Método simplex analítico, Programação linear, Pesquisa operacional

Resumo

Este artigo pretende apresentar algumas estratégias bem sucedidas de transposição didática, obtidas a partir da prática de ensino de programação linear, particularmente sobre o método simplex analítico. As reflexões apresentadas ao longo do texto foram desenvolvidas a partir da aplicação dessas estratégias em turmas das disciplinas de pesquisa operacional e de programação linear e aplicações de cursos superiores de tecnologia em produção industrial, agronegócio e análise e desenvolvimento de sistemas. Todas as turmas estudadas apresentam perfis de alunos semelhantes: 70 a 80% desses alunos são egressos do ensino básico, fundamental e médio, público. Todas as ideias aqui são apresentadas através da ilustração da resolução de um único exemplo de problema de programação linear de três variáveis podendo, porém, ser extrapoladas para quaisquer problemas semelhantes independente do número de variáveis que contenham.

Como Citar
SPROVIERI, P. ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A CONVERSÃO DE REPRESENTAÇÕES SEMIÓTICAS PARA ESTUDO DO MÉTODO SIMPLEX ANALÍTICO EM PROGRAMAÇÃO LINEAR. Revista Interface Tecnológica, v. 10, n. 1, p. 7-16, 11.
Seção
Tecnologia em Informática