SISTEMA INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA:

UMA ALTERNATIVA AO MONOCULTIVO

  • Ludmila Silva Lourençano Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) –SP –Brasil
  • Fabio Alexandre Cavichioli Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) –SP –Brasil
Palavras-chave: Sustentabilidade, Bem-estar animal, Produtividade, Recursos naturais

Resumo

O preparo tradicional do solo, aliado às práticas consideradas inadequadas, o monocultivo em muitas ocasiões tem causado baixa produtividade, degradação do solo e dos recursos naturais. Com a evolução tecnológica constante e eficiente, a atividade agrícola moderna foi sendo padronizada em simplificados sistemas de monocultura, além do uso de máquinas, agroquímicos e irrigações. A integração lavoura-pecuária-floresta, ou ILPF, surge como uma estratégia sustentável para a integração das atividades agrícolas. Deste modo, pode-se oferecer benefícios diversos para o produtor rural, o meio ambiente e a produtividade da sua atividade. Isso se faz necessário para enfrentar alguns desafios de sua implantação, tais como: tradicionalismo e resistência dos pequenos produtores à adoção de novas tecnologias; o tempo de retorno, principalmente no componente florestal. O presente artigo tem por objetivo apresentar as características peculiares ao sistema de integração lavoura-pecuária-floresta, suas variedades, os impactos na sociedade e economia, para o aumento de produção, diversificação e recuperação de áreas degradadas.

Publicado
21/12/2019
Como Citar
Lourençano, L. S.; Cavichioli, F. A. SISTEMA INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA:. Revista Interface Tecnológica, v. 16, n. 2, p. 214-225, 21 dez. 2019.
Seção
Tecnologia em Agronegócio