ELABORAÇÃO DE PRÁTICAS DE GESTÃO DE CUSTOS E PRECIFICAÇÃO DE FRETES PARA PEQUENOS TRANSPORTADORES RODOVIÁRIOS DE CARGA

Autores

  • Mauro Leite Junior Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) –SP –Brasil
  • Marco Antonio Alves de Souza Junior Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) –SP –Brasil

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v16i2.628

Palavras-chave:

Gestão de Custos e Precificação, Prestador de Serviços, Cargas

Resumo

O objetivo deste trabalho é a apuração de todos os custos envolvidos, considerando a realidade das operações de transporte de carga rodoviário no Brasil, a fim de apresentar a implementação da Gestão de Custos e Precificação de fretes do segmento rodoviário de cargas. A pesquisa desenvolvida foi aplicada a um pequeno prestador de serviços no segmento mencionado, com resultados no que tange as operações e aspectos financeiros e econômicos considerados satisfatórios diante da gestão receita x despesas. Para tanto, a metodologia utilizada seguiu-se numa abordagem qualitativa, descritiva e exploratória, de revisão bibliográfica em autores consagrados na área, além de pesquisas em artigos científicos no Scielo e Google Acadêmico e revistas especializadas pela internet. Conclui-se que em linhas gerais, o trabalho ora desenvolvido pode proporcionar as partes interessadas uma gestão robusta e adequada as praticas alinhadas ao cenário de transporte rodoviário de cargas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ATKINSON, Anthony A. et al. Contabilidade gerencial. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

BARBOSA, C. et al. Gerenciamento de custos em projetos – 5. ed. rev. – Rio de Janeiro: Editora FGV, 2014.

BRASIL. AGENCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES – ANTT. Disponível em:>http://www.antt.gov.br/salaImprensa/noticias/arquivos/2018/03/ANTT_lanca_rede_inteligente_de_mapeamento_logistico.html>. Acesso em: 16 ago. 2018.

BRASIL. CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO TRANSPORTE – CNT. Disponível em: > https://www.cnt.org.br/home>. Acesso em: 16 ago. 2018.

BRUNI, A. L. et al. Gestão de Custos e Formação de Preços – 3. ed. rev. – São Paulo: Atlas, 2003.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS. Mapa estratégico da indústria 2018-2022 / Confederação Nacional da Indústria. – Brasília: CNI, 2018. 209 p.:il.

DOS REIS, N. Regulamentação do transporte rodoviário de cargas no Brasil e no Mundo, 2001. Disponível em: >www.ntcnet.org.br/regtrc>. Acesso em 17 ago. 2018.
FUCHS. Fundamentos da Logística Cadeia de Suprimentos – Disciplina MBA em Logística & Supply Chain Management FGV– 2016

MARTINS, S. Estudo da formação do frete rodoviário e potencial de conflitos em negociações. cadeias do agronegócio Brasileiro, vol. 10, n. 1, pp. 73-87, 2008. Disponível em: > http://revista.dae.ufla.br>. Acesso em: 29 set. 2018.
O RELATÓRIO DA COMPETIVIDADE GLOBAL DE 2018. WORLD ECONOMIC FORUN (WEF). Disponível em: > https://www.weforum.org/reports/the-global-competitveness-report-2018>. Acesso em: 16 ago. 2018.

QUALP CALCULE A SUA VIAGEM. Disponível em: > https://qualp.com.br/.> Acesso em: 16 ago. 2018.

RECESSÃO FEZ DESPENCAR NUMERO DE VIAGENS DE CAMINHÃO. Disponível em: >https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/06/recessao-fez-despencar-numero-de-viagens-de-caminhao.shtml>. Acesso em: 04 jun. 2018.

SILVA, E. L. MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 3. ed. Florianópolis: Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, 2001.

TRANSPORTES DE CARGAS E A ENCRUZILHADA DO BRASIL PARA O FUTURO, POR ALEXANDRE LOBO. Disponível em: > http://www.ilos.com.br/web/tag/transporte-de-carga>. Acesso em: 13 maio 2018.

VALENTE, A. M. et al. Gerenciamento de transporte e frotas – 2. ed. rev. – São Paulo: Cengage Learning, 2014.

Publicado

21/12/2019

Como Citar

LEITE JUNIOR, M.; SOUZA JUNIOR, M. A. A. de. ELABORAÇÃO DE PRÁTICAS DE GESTÃO DE CUSTOS E PRECIFICAÇÃO DE FRETES PARA PEQUENOS TRANSPORTADORES RODOVIÁRIOS DE CARGA. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 441-453, 2019. DOI: 10.31510/infa.v16i2.628. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/628. Acesso em: 1 out. 2020.

Edição

Seção

Pós-Graduação em Gestão da Produção Industrial