CONDIÇÕES DE TRABALHO DO TRABALHADOR RURAL AVALIANDO O IMPACTO DA EXPOSIÇÃO AO AGROTÓXICO

  • Ingrid Kofler Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
  • Marcos Alberto Claudio Pandolfi Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
Palavras-chave: Trabalhador rural, Agrotóxicos, Contaminação, EPI

Resumo

O Brasil é um dos maiores consumidores de agrotóxicos do mundo, começando sua utilização desde a década de 1920 até os dias atuais, e mesmo com a modernização da agricultura, ainda há muitos trabalhadores rurais, por conta disso há uma preocupação sobre a saúde desses trabalhadores ao entrarem em contato com os agrotóxicos. A contaminação por agrotóxicos pode provocar vários malefícios a saúde sendo os sintomas mais comuns de intoxicação: dores de cabeça, vômito, tontura, hipertensão arterial, problemas respiratórios entre outros. Mesmo com a criação das Normas Regulamentadoras (NR), para minimizar os riscos desses trabalhadores, exigindo a utilização do Equipamento de Proteção Individual (EPI), ainda há registros de casos de contaminação dos trabalhadores por agrotóxicos. Por meio de uma revisão bibliográfica, este artigo teve como objetivo estudar os riscos a que os trabalhadores rurais estão expostos e os impactos a saúde dos mesmos pela exposição aos agrotóxicos, concluindo por fim que a contaminação dos trabalhadores rurais muitas vezes ocorre pela banalização do EPI pelo próprio trabalhador e pelo empregador, além da falta de fiscalização pelos órgãos competentes.

Publicado
30/06/2019
Como Citar
KOFLER, I.; PANDOLFI, M. A. C. CONDIÇÕES DE TRABALHO DO TRABALHADOR RURAL AVALIANDO O IMPACTO DA EXPOSIÇÃO AO AGROTÓXICO. Revista Interface Tecnológica, v. 16, n. 1, p. 460-469, 30 jun. 2019.
Seção
Tecnologia em Agronegócio