LIMITAÇÕES DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE BANCO DE DADOS EM MEIO A UM MODELO TRANSACIONAL

Autores

  • Maria Cristina Diniz Ribeiro Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
  • Fernando Tiosso Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
  • Erick Eduardo Petrucelli Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil

Palavras-chave:

Banco de Dados, Controle de Concorrência, Modelo Trasacional

Resumo

O objetivo deste artigo é proporcionar o entendimento do sistema de banco de dados utilizando um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD) relacional em meio a um modelo transacional e evidenciar possíveis limitações, bem como algumas soluções para as tarefas periódicas de emissão de relatórios. Nesse ambiente, dependendo do nível de isolamento configurado no SGBD, a tarefa de emissão de relatórios pode gerar uma concorrência desnecessária pelos dados, sobrecarregando os processos executados pelo SGBD e prejudicando o desempenho do sistema. Algumas soluções propõem alterações de níveis de isolamento do SGBD que aumentam o desempenho do sistema, mas geram relatórios com dados não confiáveis. No entanto, após o entendimento do sistema de banco de dados e dos níveis de isolamento existentes em um SGBD, é possível configurar um ambiente seguro, com informações fidedignas, e com alto desempenho para a tarefa de emissão de relatórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Metrics

Carregando Métricas ...

Referências

DATE, C. J. Introdução a Sistemas de Bancos de Dados. 8. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2003.
ELMASRI, R; NAVATHE, S. B. Sistemas de Banco de Dados. 6. ed. São Paulo: Imprensa Oficial, 2011.
FINGER, M; FERREIRA, J. E. Controle de Concorrência e Distribuição de Dados: Teoria Clássica, suas Limitações e Extensões Modernas. Livro preparado para a Escola de Computação, Instituto de Matemática e Estatística, USP, 2000. Disponível em: <ime.usp.br/~jef/ec2000.ps >. Acesso em: 16 de fevereiro de 2019.
GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.
IBM. Níveis de Isolamento. IBM Knowledge Center, 2014. Disponível em: <ibm.com/support/knowledgecenter/pt-br/SSEP7J_11.0.0/com.ibm.swg.ba.cognos.ug_cra.doc/c_isolationlevels.html>. Acesso em: 23 de março de 2019.
LAKATOS, E. M; MARCONI, M. A. Fundamentos de Metodologia Científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.
ORACLE COPORATION. Data Concurrency and Consistency. Oracle Database Concepts, 2003. Disponível em: <docs.oracle.com/cd/B13789_01/server.101/b10743/consist.htm>. Acesso em: 23 de março de 2019.
ORACLE CORPORATION. SET TRANSACTION. Database SQL Reference, Oracle Help Center, 2005. Disponível em: <docs.oracle.com/cd/B19306_01/server.102/b14200/statements_10005.htm#i2067247>. Acesso em: 23 de março de 2019.
RABELER, C. Transaction Isolation Level. Documentação do SQL Server 2017, Microsoft, 21 de outubro de 2018. Disponível em: <docs.microsoft.com/pt-br/sql/t-sql/statements/set-transaction-isolation-level-transact-sql?view=sql-server-2017>. Acesso em: 22 de março de 2019.
ROTH, J. Guia de Controle de Versão de Linha e Bloqueio de Transações. Documentação do SQL Server 2017, Microsoft, 16 de fevereiro de 2018. Disponível em: <docs.microsoft.com/pt-br/sql/relational-databases/sql-server-transaction-locking-and-row-versioning-guide?view=sql-server-2017>. Acesso em: 10 de março de 2019.
SILBERSCHATZ, A; KORTH, H. F; SUDARSHAN, S. Sistema de Banco de Dados. 6. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2012.

Publicado

30/06/2019

Como Citar

RIBEIRO, M. C. D.; TIOSSO, F.; PETRUCELLI, E. E. LIMITAÇÕES DE UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE BANCO DE DADOS EM MEIO A UM MODELO TRANSACIONAL. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 102-113, 2019. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/564. Acesso em: 24 out. 2020.

Edição

Seção

Tecnologia em Informática