DIFERENÇAS ENTRE CRIAÇÃO DE FRANGO DE CORTE CONVENCIONAL E O SISTEMA DARK HOUSE

  • Maykon Vaz Rodrigues Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
  • Marcela Midori Yada Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
Palavras-chave: Tecnologia, Avicultura, Alojamento

Resumo

A avicultura brasileira é hoje uma das mais desenvolvidas do mundo. A avicultura de corte tem investido constantemente em inovações tecnológicas, o que permite novos conceitos e sistemas de produção de frangos. Devido ao grande crescimento das fronteiras mercadológicas e do progresso científico, são necessários estudos sobre técnicas de alojamento e ambientes de criação das aves. Os problemas estruturais das instalações que proporcionam situações inadequadas de ventilação, renovação de ar, acúmulo de gases e carga térmica excedente podem ser considerados fatores de risco para a produção. Como uma forma de vencer os desafios da aclimatação, tem se empregado a tecnologia dos sistemas Dark House. O objetivo do trabalho é apresentar e comparar as principais características da criação de aves no sistema convencional e no sistema Dark House, apontando os processos de produção, equipamentos e materiais usados. O sistema Dark House surgiu em meados de 1990 e, apesar de poucas pessoas possuírem conhecimento sobre ele, pode ser muito utilizado em um futuro próximo e aumentar qualidade do produto final. 

Publicado
30/12/2018
Como Citar
RODRIGUES, M. V.; YADA, M. M. DIFERENÇAS ENTRE CRIAÇÃO DE FRANGO DE CORTE CONVENCIONAL E O SISTEMA DARK HOUSE. Revista Interface Tecnológica, v. 15, n. 2, p. 360-369, 30 dez. 2018.
Seção
Tecnologia em Agronegócio