MONITORAMENTO DE FROTAS NO SETOR CITRÍCOLA

viabilidade, impacto e gestão de custos

  • Arthur Lasca Regattieri Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
  • Carlos Roberto Regattieri Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC) – SP – Brasil
  • Diego Onofre Vidal Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Campus de Jaboticabal – SP –Brasil
Palavras-chave: Citricultura, Monitoramento de frotas, Viabilidade econômica

Resumo

O mercado da citricultura é um dos campos que mais cresce e se amplia no cenário nacional, possuindo um aprimoramento ativo em seu campo produtivo, de modo a viabilizar a relação econômica investidora com maior produtividade e eficiência, tendo em vista a exigência desta e da agroindustrialização. O objetivo desse trabalho foi detalhar e analisar a viabilidade econômica diante de um investimento computadorizado de monitoramento de frotas em uma fazenda de grande porte no interior de São Paulo, produtora de citros. Para tanto, teve como estudo os custos realizados nos anos-safra de 2015/2016 e 2016/2017, considerando o paralelo em dois setores da fazenda, e levando em consideração a inexistência de computadores de bordo no ano-safra 2015/2016, e o investimento realizado com a tecnologia dos computadores de bordo no ano-safra 2016/2017. Os resultados do estudo demonstraram que o custo por hectare pulverizado entre os anos-safra foi menor, havendo uma significativa redução de 6% entre os setores monitorados para o ano-safra 2016/2017, do qual se instalou o monitoramento através dos computadores de bordo. Considera-se que os ganhos advindos do monitoramento de frota possibilitam a redução de custos e confiabilidade de informações, de modo a ensejar o investimento da empresa na analise e qualificação das aplicações de pulverização, obtendo futuramente maior controle do produto aplicado no que tange a área (rua) pulverizada.

Publicado
30/06/2018
Como Citar
REGATTIERI, A. L.; REGATTIERI, C. R.; VIDAL, D. O. MONITORAMENTO DE FROTAS NO SETOR CITRÍCOLA. Revista Interface Tecnológica, v. 15, n. 1, p. 349-359, 30 jun. 2018.
Seção
Pós-Graduação em Gestão da Produção Industrial