BENCHMARKING UMA FERRAMENTA IMPORTANTE PARA A COMPETITIVIDADE NO SETOR DE ARTESANATO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31510/infa.v17i2.1064

Palavras-chave:

Benchmark, Competitividade, artesanato, Inovação

Resumo

O artesanato é uma atividade economicamente relevante, que representa até 3% do PIB de acordo com o IBGE (MDIC, 2020). Entretanto, o artesanato enfrenta uma concorrência cada vez mais intensa de produtos industrializados, que ganham em escala de produção e reduzem custos. Dados mostra que três em cada cinco artesões tem o artesanato como sua principal fonte de renda (Sebrae,2019). Em busca de inovação, os artesãos podem ter no Benchmarking uma estratégia importante para a competitividade. O objetivo desse artigo é apresentar um breve estudo sobre o Benchmarking como uma estratégia de competitividade para os produtos do artesanato. A metodologia de pesquisa contou com a revisão bibliográfica acerca do conceito e processo de Benchmarking, bem como uma pesquisa de campo com artesãos da cidade de Monte Alto-SP-Brasil e informações de instituições públicas oficiais, ligadas à promoção da atividade do artesanato no estado de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO, l. C. G. Organização, Sistemas e Métodos e as Tecnologias de Gestão Organizacional. 2ed. São Paulo: Atlas, 2006.

BARDINE, R. Benchmarking. 2017. Disponível em: <https://www.coladaweb.com/administracao/benchmarking>. Acesso em: 10 fev. 2020.

BOGAN, C. E.; ENGLISH, M. J. Benchmarking: aplicações prática e melhoria contínua. São Paulo: Makron Books, 1997.

CAMP. Robert C. Benchmarking – O Caminho da Qualidade Total. 3.ed. São Paulo: Pioneira, 1998.

CHIAVENATO, I. Introdução à Teoria Geral da Administração. 7 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

COSTA, Fernando Nogueira da. Finanças dos Trabalhadores. Campinas: Unicamp. IE, jul. 2010. (Texto para Discussão, n. 182).

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010

GOMES, P. A evolução do conceito de qualidade: dos bens manufaturados aos serviços de informação, Cadernos BAD, v. 2, p. 6-18, 2004.

LACOMBE, F.; HEILBORN, G. Administração: Princípios e Tendências. São Paulo: Saraiva, 2003.

LIMA, A. R.; OLIVEIRA, R. S. O processo de benchmarking: um estudo em empresas de construção civil no município de João Pessoa. Escr. Contab. Adm., Bahia Blanca , v. 9, n. 2, 2018 . Disponível em:

<http://bibliotecadigital.uns.edu.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1853-20552018002200002&lng=es&nrm=iso>. Acesso em 30 out. 2020.

MDIC. Ministério da Indústria e Comércio. (2020). Disponível em <http://www.mdic.gov.br/index.php/component/content/article?id=3201>. Acesso em 16 out. 2020.

MENEGUELLI, Marcelle Fernandes et al. Benchmarking: Ferramenta a Serviço da inovação. Revista eletrônica da Faculdade Metodista Granbery, n. 3, 2007.

PINTO, L. F. da S. O homem, o arco e a flecha: em direção à teoria geral da estratégia. Brasília: Edictora Senac – DF, 2007.

SEBRAE. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. (2019) Disponível em <http://www.agenciasebrae.com.br/sites/asn/uf/NA/artesanato-sera-motor-de-desenvolvimento- do-turismo>. Acesso em 13 fev. 2021.

SUTACO. Subsecretaria do Trabalho Artesanal nas Comunidades. Disponível em <https://www.saopaulo.sp.gov.br/orgaos-e-entidades/autarquias/sutaco>. Acesso em 16 out. 2020.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2006.

VEYRAT, P. Exemplos de benchmarking: 7 maneiras de trocar informações para crescer. 2018. Disponível em: <https://blog.lahar.com.br/marketing-digital/exemplos-de-benchmarking>. Acesso em 20 jan. 2020.

WATSON, H. GREGORY, P.A. Benchmarking Estratégico.Editora Makron Books. 2010

ZAIRI, M.; LEONARD, P. Benchmarking Prático – O Guia Completo. São Paulo: Atlas, 2005.

Downloads

Publicado

18/12/2020

Como Citar

NUCITELI, S. T.; MALAGOLLI, G. A. BENCHMARKING UMA FERRAMENTA IMPORTANTE PARA A COMPETITIVIDADE NO SETOR DE ARTESANATO. Revista Interface Tecnológica, [S. l.], v. 17, n. 2, p. 877-888, 2020. DOI: 10.31510/infa.v17i2.1064. Disponível em: https://revista.fatectq.edu.br/index.php/interfacetecnologica/article/view/1064. Acesso em: 16 abr. 2021.

Edição

Seção

Tecnologia em Produção Industrial